Boston

O voo de Fort lauderdale para Boston atrasou quase três horas por causa de trovoadas , o suficiente para perder  a ligação da Sata para as ilhas. Felizmente tinha comprado a viagem completa à Sata , se tivesse comprado os bilhetes separadamente estava bem tramado. A Sata guardou a minha mala , mandou-me passar a noite ao Hyatt , deu-me vouchers para três refeições ( não tão generosos como aqueles que se usam  para comprar árbitros ) e mudou o meu bilhete , em vez de fazer Boston – Terceira- Flores faço Boston –Lisboa – Ponta Delgada – Horta – Flores , em vez de chegar a casa hoje como previsto  chego no sábado ,  o que interessa é chegar. As horas já nem me pesam.

Fiquei até ao meio dia no hotel  e agora estou preparado para 9 horas de seca , entre vaguear pelos terminais , ler o Economist fazendo-o  render até pelo menos chegar a Lisboa,  e a entreter-me com observações antropológicas. Os aeroportos já são por si sítios de cruzamento de raças e culturas mas além dos passageiros , saídos de todo o tipo de  jaulas do zoo ,  há a força de trabalho que deve compreender para aí  50 nacionalidades. Andar por aqui no meio desta multidão faz-me apreciar já por antecipação a paz que vou reencontrar. Nunca me hei-de sentir bem na confusão , decididamente eu e as pessoas não nos damos lá muito bem.

Continua a fascinar-me ver que os Estados Unidos são vilipendiados pelo mundo fora e no entanto parece que metade do mundo quer vir para aqui viver e trabalhar , há alguma coisa que escapa aos políticos e comentadores da esquerda , que nunca se pronunciam sobre coisas interessantes e simples de verificar como esta : há  milhões de pessoas à espera de uma oportunidade para vir para aqui enquanto que me conste não há muita gente a querer imigrar para a Venezuela. Os emigrantes não são estúpidos nem politizados nem manipulados , são simplesmente pessoas que querem ir para um sítio melhor e por incrível que pareça  o sítio melhor nunca é a Rússia ou Cuba ou o Zimbabwe , é sempre um país  do Ocidente Capitalista.  Porque será?  Se calhar é porque são mesmo países e sistemas melhores, como está a vista de qualquer pessoa que se dê ao trabalho de olhar. O próprio Sousa Santos , essa eminência de banalidade enredada  e especialista na produção de discurso anti capitalista e anti ocidente , de vez em quando passa períodos a “ensinar” numa universidade americana , numa instituição menor  do midwest tipo Wisconsin State . Nos  Estados Unidos o sistema de ensino permite às universidade contratar todo o tipo de detritos intelectuais para dar diversidade  e inclusão ao curriculum , mesmo gente que ensina que o Bolivarianismo é  superior ao  capitalismo , ao passo que na Venezuela os estudantes são corridos a gás lacrimogénio se se manifestam contra o governo , isso  não toca o homem, que é desprovido de sentido do ridículo .

Do que se passa em Portugal nem quero saber , imagino que os indicadores económicos vão piorando , que os planos e contas do governo continuam  coerentemente baseados em fantasias e desejos e que o Bloco se ande a ocupar de causas sociais fracturantes , não sei  de que é que estão à espera para avançar com a legalização da erva , que sempre foi o que eu esperei de positivo de um governo de gente tonta . Se calhar nem isso. Talvez seja porque vários estados dos EU já o fizeram , e se os americanos o fazem não pode ser coisa boa. Vi agora que o bloco quer o surf nos currículos escolares , não sei como é que eles conseguem propor  estas coisas  com uma cara séria e calculo que nenhum jornalista pergunte por exemplo : de que maneira o estudo do surf vai ajudar um aluno de Chaves ? Se calhar vai , eu é que mais uma vez não alcanço o valor destas propostas e inovações. Que se fale sobre surf nas secundárias de Carcavelos e da Nazaré , tudo bem, agora por isso no currículo nacional é estúpido,  eu sempre achei que cada escola devia ter autonomia para escolher não só professores como matérias , ideia anátema  para a esta gente que só sonha com  planeamento centralizado.

A questão  principal por aqui é o Donald Trump, que continua a aproximar-se da presidência. Tenho amigos que vão votar nele apesar de o descreverem como asshole , coisa que me confunde muito, mesmo sabendo que a Hillary é detestada numa escala que não compreendo . Já escrevi aqui a minha opinião sobre ele , o homem parece-me desprezível em tudo e acho que ele nunca pensou chegar tão longe, candidatou-se por publicidade e vaidade e quando deu por ela estava  à frente da corrida. A ideia é medonha , a única vantagem de o saber um homem sem carácter é saber que não lhe custará nada , se for eleito, renegar no dia seguinte todas as promessas que fez, especialmente as mais descabeladas tipo deportar os ilegais e proibir muçulmanos de entrar no país. A candidatura dele tem uma  vantagem , que é dizer a todos os neo fascistas e supremacistas brancos do país : levantem-se e sejam contados. Se ele ganhar , as TV’s nacionais vão-se encher de Raqueis Varelas a apontar as incongruências do sistema americano e os perigos do presidente Trump , tudo pessoas às quais o Putin ou o Xi Jinping não metem medo nenhum e que acham que o Maduro pode ser considerado um estadista .

Continuo a admirar  os EUA  como admiro poucos outros  países , mas não troco as Lajes das Flores por Fort Lauderdale nem nunca mais me passou pela cabeça  viver num país que não seja o meu. Todos temos um , todos têm defeitos e qualidades e contradições e vantagens e desvantagens mas o facto de ser o nosso sobrepõe-se a tudo. O sítio onde partilhamos a língua , as referências , os clubes , os  nomes , as comidas, a   (des)organização , a música , o clima, o  passado e as  perspectivas.  Não há sítio como a nossa casa.

Ah , é verdade , ainda não dei os parabéns ao clube campeão nacional. Nem vou dar.

Intrujice

O dia de hoje fica na História por várias razões , para mim todas más menos uma : prova-se mais uma vez que aqui se consegue transferir o poder em paz. Para muitas pessoas isto quer dizer pouco , eu aprecio muito saber que há eleições regulares e livres , uma constituição que se respeita ( mesmo que a ache esclerosada e a pedir uma revisão funda ) e povo que não desata aos tiros e em desordens quando as coisas não lhe agradam . Há muitos países em que   manifestações como as desta tarde na Assembleia tinham acabado à bordoada .

Cai o governo do partido mais votado , como era de esperar com uma certa estranheza  , e o governo que nos espera é o resultado da maior intrujice política de que tenho memória . Vai ser um governo do partido que perdeu as eleições , com um programa que ninguém conhecia até à semana passada , apoiado por partidos que não acreditam na economia de mercado e outras excentricidades e são mais dados a propor soluções que ou nunca se puseram em prática ou quando puseram causaram misérias de toda a ordem.

Costa intrujou os que votaram nele para a CML , desertando a meio contra o que prometera e deixando lá um presidente em que ninguém votou ( mostrando logo aí que para ele isso é normal) .  Intrujou Seguro , fazendo-o acreditar na sua lealdade e dando-lhe depois a  facada nas costas. Na campanha intrujou quem o ouvia , declinando responsabilidades do seu partido na falência do país e prometendo o que é manifestamente impossível de cumprir. Depois de perder as eleições intrujou a coligação PaF, negociando com eles como se estivesse de boa fé e tivesse alguma intenção de  alcançar um compromisso , que claramente não tinha  . A seguir intrujou o Presidente da República dizendo-lhe que havia um acordo à esquerda que hoje sabemos não existia . A seguir , chegando a acordo com a extrema esquerda , intrujou os votantes do PS que são moderados e mais perto do centro e nunca quiseram acordos com a extrema esquerda , não são poucos , com o  acordo que estes novos parceiros tiveram que assinar todos em separado porque se detestam.  Finalizando , intrujou ontem a Assembleia da República e quem via o debate recusando responder a perguntas . O futuro PM recusou-se a responder aos deputados sobre o que ia fazer quando o governo caísse  enquanto o governo não caísse .  Isto são motivos suficientes para desconfiar um bocadinho do carácter do dr.Costa . Podemos lembrar que o Passos Coelho foi justamente criticado por não ter pago contribuições à segurança social mas  ninguém se parece interessar muito pelo facto de o Costa ter intrujado o Estado quando era Ministro da Justiça, também é pouca coisa,  não pagando sisa e contribuição autárquica em imóveis seus.

O que é que espero desta intrujice? Uma versão mais soft do que se passou na Grécia.  O Pedro Nuno Santos , essa luminária em ascensão que certa vez disse que devíamos era dizer  que não pagamos e as pernas dos banqueiros até tremiam ,  ontem disse na televisão que o PS vai mudar a Europa  . Espero que seja esse cromo o encarregado de ir a Bruxelas com as contas e propostas e orçamentos do PS  para dar um murro na mesa , qual Tsipras luso .  Lá será posto no seu lugar , vão-lhe explicar que as regras são feitas por quem paga e não por quem quer , que o povo será  quem mais ordena mas ainda assim não pode ordenar aos estrangeiros que lhes paguem as contas e vão mandá-lo para casa para voltar quando tiver um orçamento realista. No regresso vai-nos explicar que há muitas dificuldades  ,  inimigos externos , oposição ideológica e  que o PS está a lutar pela dignidade dos portugueses mas afinal , novidade absoluta para eles , não vão poder fazer aquilo que disseram que iam fazer . Vai-se andar neste renhonhó uns meses enquanto se perde  o fraco andamento que nossa economia estava a ganhar , até o Jerónimo mandar a CGTP aumentar a pressão ,  até à altura em que a oposição achar que as pessoas já viram que chegue da genialidade do Costa e apresentar  uma moção de censura , na qual  o PCP se pode abster sem quebrar o belo acordo e assim deixar cair o governo.

Se alguém acredita que o PCP vai aguentar pacientemente um governo PS por 4 anos com a austeridade que obviamente vai prosseguir , tenho um aeroporto lá nas Flores que estou a vender barato e que lhe pode interessar.

Imigração

As Filipinas são um caso pouco comum no que diz respeito à emigração. Como o país é pobre e muito populoso é política do Estado encorajar e até organizar a emigração dos seus cidadãos.Dizem orgulhosamente que a maior exportação das Filipinas é a mão de obra , não há ninguém na área naval que não saiba que a maior  percentagem dos marinheiros mercantes é de  filipinos e ninguém ( nos EU, pelo menos) que não saiba que a maior percentagem das amas e cuidadoras de idosos são filipinas.

Resulta para as Filipinas ,   não só tem essa válvula de escape para manter o desemprego sob controlo como beneficia largamente das remessas dos emigrantes. Em Portugal não se vêm as coisas por esse ângulo. Apesar de sermos um país que passou quase 600 anos a emigrar e não deve haver muitas famílias sem pelo menos um emigrante ( ou expatriado , como se chamam os emigrantes que são sofisticados demais para se designarem pelo termo)  , ouvimos falar da emigração como um drama , uma tristeza .

Para mim um drama e uma tristeza é quando uma pessoa não tem trabalho nem opções .Se tem opções e não as explora , para mim deixa de contar. Ah , e as pessoas que não conhecem as opções?? Temos pena , mas eu não sou dos que acham que o Estado deve carregar toda a gente nem é sua obrigação orientar a vida de toda gente , como de resto pensam os que não acreditam em socialismos . Isto porque seja qual for a situação ou ideologia de uma pessoa , ela reage a incentivos. São os incentivos que determinam as atitudes e escolhas ( isto não é ideia minha nem está aberto a discussão , é mesmo assim) e se o incentivo para depender do Estado é maior do que incentivo para se desenrascar , as pessoas , obviamente , encostam-se ao Estado. Quando uma proporção grande dos cidadãos acaba a depender do Estado temos o que podemos observar aqui à nossa volta.

Voltando à imigração. Passei uns dias num hospital e calhou-me a dada altura uma enfermeira da Europa de Leste ( um anjo que só me dava vontade de arrancar os tubos e fios  a toda a hora para ela vir ver o que se passava) , falava português impecável e tanto quanto vi ( e perguntei , claro que tive que perguntar por ela) era uma profissional estimada  . A minha dentista é da mesma parte do mundo e recomendo-a sem qualquer hesitação. Isto para dizer que me estou nas tintas para as dezenas de milhar de profissionais portugueses que emigram porque aqui não lhes chega , boa sorte e escrevam , não acho isso drama nenhum por uma  simples razão :  enquanto não fecharem as fronteiras e os xenófobos não subirem ao poder onde há uma vaga de emprego vai aparecer alguém para a preencher . O que se paga em Portugal não chega para muitos portugueses mas encanta ucranianos , moldavos , sírios e sei lá que mais ,e como não me interessa a cor , religião ou proveniência de quem faz o trabalho desde que  fique bem feito , não tenho medo nenhum que fiquemos sem profissionais nacionais nem a emigração em massa me apoquenta. E não vale só para o pessoal qualificado , há milhares de portuguesas a trabalhar nas limpezas em Inglaterra , por exemplo , e não me consta que faltem cá serviços de limpeza . O dinheiro que o Estado enterra na educação do pessoal que emigra  já me custa mais mas  também não fomos nós que pagámos a formação da dentista e da enfermeira que cá chegaram e por isso acho que as coisas acabam por se equilibrar.

Terem emigrado cinco  mil arquitectos só é um problema se precisarmos de um e não o encontrarmos.

PS: Cai hoje o governo e há-de constituir-se um novo entretanto. Para que não sobrem a ninguém dúvidas sobre a unidade desse futuro governo e seu apoio parlamentar , os acordos vão ser assinados em privado e em separado pelos três partidos , claro que o PC não quer ser visto em público a fazer o que seja em comum com o Bloco, nem sequer estar na mesma sala.  Ontem nem PC nem Bloco aplaudiram o discurso do César na Assembleia , e não foi porque lhe descobriram a demagogia e as mentiras , foi porque  os espaços são para ser bem marcados. Jerónimo de Sousa anunciou aos jornalistas o apoio do PC ao governo horas antes dessa decisão ter sido votada no comité central. Naquela casa votar decisões ( sempre de braço no ar , não vá alguém imaginar que é um indivíduo) é uma formalidade que se pode sempre deixar para quando for mais conveniente.

Para não nos esquecermos do calibre de quem tem o Governo de Portugal nas mãos .

Tempos Interessantes

Ouvi mesmo agora mais uma candidata a presidente , a do BE , a dizer que a direita está nervosa , desesperada . A última vez que tinha ouvido isto foi em Janeiro , quando o Tsipras ganhou as eleições pela primeira vez na Grécia .  Se bem estão lembrados , Catarina Martins , o Público e outros apressaram-se  a anunciar o fim da austeridade e a falar-nos do medo todo que “a direita” sentia , presumivelmente porque  as pessoas de direita gostam de injustiças e porque eles iam  finalmente acabar com elas . Na Grécia o fim da austeridade correu como sabemos mas apesar disso  pouca gente à esquerda ainda compreende e aceita que austeridade não é uma opção ideológica nem uma coisa que se aplica com gosto , é uma  questão de aritmética  , de acreditar que é preciso gastar tendencialmente menos do que se ganha ou pelo menos o mesmo , e que para redistribuir riqueza há que criá-la primeiro.  Isto , à partida tão simples , não entra de maneira nenhuma na cabeça de muita gente .

Acho bem que os partidos de esquerda tenham suspendido questões em que divergem , tipo a pertença ao Euro , para se focarem sobre aquilo em que concordam , devia ser sempre assim . Ainda não há acordo para o governo mas já há compromissos . São 51 pontos , a maior parte deles boas notícias , o problemazito de somenos é que são quase todos pontos em que o Estado vai aumentar a despesa ,  medidas que custam dinheiro. Ora neste caso ou aplicamos a perspectiva Soares , “o dinheiro aparece sempre” ,  a perspectiva Sócrates , “quem vier atrás que se amanhe” ou ainda a perspectiva comunista , “os ricos que paguem a crise“. As duas primeiras dispensam comentário ,  o problema com a terceira é que os ricos só pagam se quiserem , porque se há coisa que os ricos são bons a fazer é a fugir aos impostos como tem sido provado à saciedade .  Para mim o problema não é o mérito ou demérito das medidas  (tirando a manutenção dos transportes nas mãos dos sindicatos, essa é claramente uma desgraça )  , é o custo delas  . Há uma que  me agrada imenso , é a retirada da taxa da RDP  da factura da electricidade , uma coisa que me enerva deveras porque não tenho televisão mas tenho que pagar a taxa. Ora o enunciado da medida diz :

  • Retirar da fatura da energia elétrica a Contribuição do Audiovisual e incorporá-la no universo das comunicações sem perda de receita para a RTP.  

Se alguém me explicasse o que é que  quer dizer incorporar a taxa no universo das comunicações eu agradecia , porque não conheço esse universo nem sei como é que se incorporam lá taxas. O que sei é que , como em tudo , deixar de pagar num lado para ir pagar no outro não adianta nada.

Aqui há uns anos , e lamento não ter o link , li e acredito  que se se confiscassem as 100 maiores fortunas de Portugal não chegava para pagar o passivo do Metro e da Carris. É claro que nenhuma empresa tem que ter passivo zero , mas é bom para termos uma ideia de até onde nos pode levar esta solução comunista do Robin dos Bosques , dos ricos a pagar a crise. Não há em Portugal ricos suficientes nem suficientemente ricos para que confiscar ( nem digo taxar rendimentos a 90% , confiscar tudo mesmo)  a sua fortuna fizesse mossa na nossa dívida e no défice. E depois de se gastar esse não restando  mais nada para confiscar ou ultra-taxar , a seguir  vem de onde? A um comunista isto não incomoda porque  atingir a igualdade nivelando tudo por baixo serve perfeitamente .

Mas considerações deste género não colhem . Uma das coisas  mais espantosas nesta  caldeirada que o Costa anda a cozinhar é que não está previsto o Bloco nem o PC fazerem parte do governo. Acho que não é só a mim que isto me parece baixo , porque são partidos que berram que querem e podem fazer diferente no governo mas quando chega a altura , quando aparece a possibilidade clara de poderem ter mão directa na governação  do país, escolhem ficar-se pelo apoio parlamentar , nas coisas em que acharem adequado e quando acharem adequado. Brilhante, recolher  crédito pela  “mudança” enquanto as coisas correrem bem e poder crucificar o governo à vontade quando a mudança encravar e a realidade fizer o que costuma fazer, que é manifestar-se . Eles nem estavam no governo….a maneira como o PCP em particular tem manobrado o Costa é  um tratado de Política , são muitos anos a virar frangos , tem-me dado  gosto ver um operário com  a quarta classe a meter o dr. Costa no bolso e pelo caminho ensinar umas coisas à nossa Pasionaria de trazer por casa, a original ficou conhecida por um emotivo No pasarán! que ficou para a História , não obstante terem mesmo acabado por passar  .Devia haver nisto uma lição qualquer para os revolucionários mas a teatralidade e as abstracções utópicas sempre foram mais  queridas deste pessoal que a realidade fria.

Longe de mim achar que , tendo os votos dos eleitores e a maioria no Parlamento , alguma coisa deve impedir a esquerda de governar. O que me preocupa , além de medidas que vão deitar a perder grande parte do esforço feito desde que o PS se viu obrigado a chamar a Troika por ter deixado acabar o guito , é que não vislumbro de maneira nenhuma como é que este governo minoritário  vai conseguir reformar alguma coisinha e manter as contas em dia , quando  começam logo por apresentar 50 medidas para aumentar a despesa  acho que estamos conversados.

Voltando à candidata Marisa Matias , que fala como se não estivesse plenamente consciente de que as suas possibilidades de ser eleita andam muito perto do zero e como se a sua candidatura fosse mais do que uma requisição de tempo de antena . Vai andar pela comunicação social até às eleições , a passar a sua mensagem , e se por acaso o Marcelo perder  ela será uma grande vencedora . Clássico.

Não partilho da visão de muita gente à direita que chama a estes contorcionismos e obfuscações do Costa , tentando salvar a pele tornando-se PM , “golpe de estado” ou “assalto ao poder” , porque o que é certo é que , com o nosso sistema eleitoral e constituição  tal como estão , este governo que se prepara é perfeitamente legítimo. O que não invalida que vá ser um desastre.

antonio-costa-acordo

PS : Já saí do hospital e tudo regressa à normalidade, agradecido pela preocupação e os votos de melhoras!

Esse Pide!!!

12049330_10207536641115382_5484406470052637688_n

Vi publicado no facebook  este cartão , é o cartão de Informador da PIDE-DGS de Aníbal Cavaco Silva , pessoa que desde esse longínquo 1967 já fez muita coisa e ocupou muito cargo neste país. Desde que o homem teve recentemente  o desplante de dizer que não acha desejável ter comunistas e trotskistas no governo que se voltou a erguer o coro anti Cavaco  . Partilhando da opinião de muitos portugueses , o Presidente acha   que será melhor a esquerda e os seus três representantes eleitos  apresentarem algo mais do que uma declaração de intenções ,  a soma dos votos de protesto e um acordo muito citado mas nada concretizado , antes de irem para o governo. Isto não faz sentido nenhum para a esquerda , que reclama que se estão a desqualificar os votos da maioria , que se está a perder tempo e garante que podia  apresentar um governo credível e uma frente unida. Essa garantia tem o valor que lhe quiserem dar , eu avalio-a em zero , mais coisa menos quê . Não é por falta de boas intenções , não se unem porque é uma impossibilidade congénita. 6 candidatos da Esquerda às presidenciais são  um bom indicador .

Eu aprecio a diversidade tanto como o próximo , mas uma coisa é diversidade de opiniões , propostas , ideologias e argumentos no debate público e numa campanha eleitoral ,  uma coisa óptima e fundamental  , outra muito diferente é ter isto tudo dentro de um governo , aí já aprecio mais uma certa homogeneidade .

Não ando satisfeito com a situação , o país perde tempo , há incerteza a mais , os nossos financiadores impacientam-se por ver as continhas  e saber  quem é director aqui da filial para os próximos anos e os políticos  andam nervosos com a dança das cadeiras ( na versão deste ano do jogo  parece que a música está para durar ) e coisas importantes que faz falta fazer ficam por fazer.

Há quem diga que  foi melhor assim , até às próximas eleições a esquerda não pode vir desgraçar isto e então em novas eleições assim que este governo cair se verá se se apresenta aos portugueses um boletim de voto com uma coligação de direita e outra de esquerda , com dois programas de governo , e aí a malta vota.

 Não sei se é melhor assim mas sei que há uns anos a Bélgica viveu quase um ano sem governo e a última vez que vi ainda lá estavam e também sei que há coisas muito piores do que um governo de gestão. Quem não pode fazer nada não pode fazer mal . Também sei que os comunistas não comem criancinhas e que boas ideias para o país devem procurar-se o mais largo possível.  Não acho que teria sido  muito mau   um governo de esquerda , naquela óptica do ou vai ou racha , ou a coisa resultava  ( entendido como economia crescer e o défice e o  desemprego baixarem , para manter as coisas no fundamental) e eu e muitos outros seríamos obrigados a engolir  sapos gordos e viscosos , ou não resultava , as poucas melhorias que aconteceriam teriam custos exorbitantes e sempre seríamos todos Gregos no fim. O fim seria quando voltasse a troika , numa encarnação diferente mas segundo o mesmo princípio e com a humilhação consequente.

Voltando ao cartão de informador do Cavaco , não acho muito estranho que alguém se tenha dado ao trabalho de shoppar um cartão de um director da PIDE com a foto dele e pegado na história da ficha da PIDE que ele assinou (como dezenas de milhar  de outros funcionários públicos) para o atacar , é normal .  Achava era menos estranho que se revelasse que afinal o Cavaco tinha sido mesmo  informador da PIDE do que haver pessoas adultas pensantes que acreditam  que a polícia política dava cartões de identidade aos informadores .

Renasce a Esperança

 Boa parte do país anda entusiasmada com a possibilidade de formação de um governo por uma espécie de Frente de Esquerda.  O  PS , PCP e BE obtiveram juntos a maioria dos votos  pelo que existe a possibilidade de o Presidente indigitar o Costa para PM se ele aparecer com um acordo com os comunistas.

Não acho estranho que muita gente à esquerda , ou toda mesmo , deseje isso , espanta-me um pouco é que haja quem aposte nas possibilidades  reais de governo estável de uma coligação de esquerda. Nem falo no mau que seria voltar a investir no consumo interno , no aumento do sector do estado e em mais uma data de coisas bizarras como a possibilidade de um ministro dos negócios estrangeiros que seja admirador do Chavez e do Varoufakis ,são males relativos e  se ao menos fossem obra de um governo sólido e mandatado , que depois iria e eleições em 4 anos , era daquelas coisas que a democracia faz passar. O que se prepara , já nem tanto.

O que parece que vamos ter no governo  é um conjunto de pessoas  que se detesta à partida e que passou as últimas décadas a incompatibilizar-se e criticar-se mutuamente , que discordam em pontos fundamentais como o Tratado Orçamental e as relações internacionais do país , liderados por um tipo que já demonstrou largamente toda a sua estatura ,  motivações e capacidades . Acho curioso que para além das pessoas que estão nesta altura envolvidas nas negociações  ( a negociar antes de mais o próprio futuro) haja quem acredite que PS, PCP e  BE podem governar Portugal em condições , eu digo que não dura até ser possível marcar eleições, acho que são seis meses, mas serão seis meses suficientes para pôr em prática muito do seu projecto. 

Quando foi o arraial da Grécia , que nas eleições em Janeiro  não saía dos jornais, rádios e televisões  (parece que hoje ou resolveu a sua crise humanitária ou esta já não interessa para nada)  , escrevi  “que seja agora”  , que a esquerda mais e menos radical que nos berra aos ouvidos há 40 anos , que nos toma ( pessoas que se inclinem para a direita) por estúpidos , incultos e insensíveis , que a esquerda que nunca se cala com o mantra “uma outra solução é possível” finalmente tenha a oportunidade de pôr em prática essa outra solução. Que seja agora e aqui, porque na Grécia o resultado foi claro , de certeza que há lunáticos que acham que foi uma vitória  da  extrema esquerda , eu e mais uns quantos só vimos um descalabro vergonhoso e o pior resultado possível para a Grécia que perdeu seis meses com jogos  florais de cariz revolucionário antes de começar a fazer o que toda a gente lhe dizia que tinha que fazer.

Ao contrário da nossa esquerda que passou os últimos 4 anos a embrulhar em hipérboles a análise ao país e a acção do governo ( era de guerra civil e devastação social para baixo)  , eu não acho que um governo de esquerda vá destruir o país , até porque a acreditar no PCP , no Bloco e em parte do PS , o país já está destruído. Acho apenas que se vão   perder todos os avanços destes 4 anos , em matéria de consolidação orçamental e noutras áreas como o Código do Trabalho , que certamente os comunistas e bloquistas vão querer que volte a 1975 , por exemplo.  Isso para não falar na confiança externa , dos investidores e dos parceiros europeus , tudo gente que tem pouco apreço por comunistas  e seus sucedâneos modernos ( nós ao menos apresentamos as duas variedades : os estalinistas irreformados que pensam em 1985 e sonham com  a ditadura do proletariado e versão século XXI , dos que deixaram a foice o martelo mas guardaram o Che e os lencinhos palestinianos) .  As taxas de juro já estão a subir.

Portugal cá vai aguentar , eu não esperava que com um novo governo da PAF isto fosse melhorar muito mas esperava que se fosse aguentando num caminho que eu acho que é o menos mau. Pelo menos com o Costa e os comunistas temos garantidos uns meses de paz sem manifestações, greves  nem protestos ( mesmo que nada mude na realidade ) , os sindicatos e as redacções da imprensa vão estar mais tranquilas , só isso já é uma vantagem. Haja  paciência , tudo passa.

O Golpe de Estado e a Estupidez Humana

Em Angola há  um músico há mais de duas semanas em greve de fome , em protesto contra a sua detenção pelo regime . Acusam-no de preparar uma rebelião e querer assassinar o presidente.

Para quem não sabe ( haverá alguém?) ou para quem gosta de o ver escrito com todas as letras num país onde muita comunicação social pensa três vezes antes de falar sobre o tema , Angola é uma cleptocracia .  É  um regime onde a principal actividade dos governantes é roubar , a segunda é defender a sua posição e espero que a alguns deles ainda sobre tempo para uma terceira , que é fazer alguma coisinha por aqueles que é suposto governarem . Parece que mais de dois terços dos angolanos ainda vive em pobreza extrema e sem condições , depois de pagos os custos dos palácios na Cote d’Azur , dos mega iates , das jóias e da alta costura , não sobra grande coisa para escolas e saneamento básico , é daquelas coisas chatas da vida.

Para ficar a saber o suficiente  sobre política internacional e suas hipocrisias basta olhar para a Isabel dos Santos , hoje a mulher mais rica de  África e dona de meio Portugal. Toda a gente sabe que a senhora , por mais inteligente que seja , juntou o seu pecúlio graças a ser filha do Presidente . No Ocidente ( decadente e corrupto e tal ) quando um filho de um político mostra um bocado mais de rendimento do que seria de esperar levantam-se logo bandeiras, aumenta o escrutínio e a desconfiança, mesmo que nada se prove fica carimbado. À Isabel dos Santos estende-se o tapete vermelho.

Mesmo com o círculo do Dos Santos a roubar sabe-se lá quanto  das receitas do petróleo e dos diamantes  ainda ia chegando para impulsionar o resto da economia e manter as massas tranquilas , o problema pôs-se quando o preço do petróleo veio por aí abaixo e os rendimentos encolheram , forçando a escolha : ordenados para os professores ou mais umas férias de ski em Gstaad e outro Bentley?

É certo e sabido que quando a situação económica começa a piorar começam os protestos , e no meio destes protestos , principalmente a reclamar a liberdade política que os angolanos não têm , veio a polícia no seu melhor estilo e prendeu 17 activistas, acusados  de preparar uma rebelião e um atentado contra o presidente”.

Um dos principais problemas dos regimes totalitários é que , por excluírem a inteligência a a diversidade de opinião, se afundam na estupidez ( o Milan Kundera fala disso muito bem) e nem percebem quando mostram essa face ao mundo.A probabilidade deste grupo de rappers , músicos e artistas estarem a preparar uma “rebelião” e um atentado é a mesma que a Isabelita tinha de juntar a sua fortuna se não fosse filha de quem é, ou seja , é nula.  É ridículo acusar um grupo de artistas ( ou de jovens que não artistas , que fosse) de preparar um golpe de estado e mais ridículo ainda é prendê-los por isso. Mostra uma estupidez incrível , não só não conseguem identificar correctamente um problema como reagem da pior maneira possível.

Espero que o músico não morra , e se morrer , que se fale por todo o mundo da maneira como Angola trata e acusa os que querem poder pensar e falar diferente .