Início » Economia » Mais vale Tarde

Mais vale Tarde

Tenho tido  surpresas engraçadas nestes dias, por exemplo ontem o Pablo Iglésias disse que “a situação na Venezuela é terrível e não mantém o que disse”  sobre o Bolivarianismo. Tem piada, eu mantenho tudo o que disse, e tudo o que já dizia ainda no tempo do Chavez, e não consigo conciliar a ideia de uma pessoa inteligente com demorar 10 anos a perceber que aquilo não podia de maneira nenhuma correr bem. Por cá os apoiantes do Chavez e do Maduro ainda (que eu saiba) só falam das “derivas autoritárias” do Maduro, mas falta um bocado para virem admitir com todas as letras e humildade (talvez por não a terem) que estavam errados. Admitir erros  já é difícil para o cidadão comum, para um político deve ser uma amargura, por isso tantas vezes se enterram ao tentar cavar uma saída do buraco onde se meteram.

No tempo da crise da dívida grega gastei aqui muita electricidade a escrever opiniões  sobre o Alexis Tsipras & seu conjunto e sobre as posições dos nossos políticos sobre o tema. Os anos passam, os interesses mudam, já ninguém quer saber do Syriza para nada, já não são exemplo para ninguém, mas muita gente ainda se lembra da farsa que foi o processo todo. Há pouco tempo vi uma notícia que me lembrou desses tempos, há outras crises de dívida externa no horizonte e movimentações entre a Finança e os Estados, no caso a Itália. Confesso que não estava nada à espera de ler isto:

Tsipras avisa Itália: “Cedam agora, depois será pior”

Ainda não digeri, dividido entre o reconhecimento pela coragem dele de  dizer o que nunca é dito, admitir que estava errado e ter o pragmatismo para aprender e mudar com a sua experiência, e a lembrança clara do populismo atroz e do que a sua ideologia fez atrasar a recuperação grega e da acrimónia que causou na UE. Presumo que já não haja delegações do Bloco a ir lá abraçá-lo.

Lembrei-me de que em 2011, um mês antes do governo Português enviar a famosa cartinha à Troika,  andava eu pela costa da América do Sul e depois de passar  uma vista de olhos pela imprensa entre duas tiradas de 15 dias no mar escrevi aqui isto:

“Vamos ter que recorrer ao FMI , ou ao novo Fundo Europeu , e quanto mais tarde mais caro nos vai sair , mas isto nao ‘e obvio para nenhum politico que eu tenha ouvido.”

Ora, um curioso, medianamente atento à realidade e sem formação nem experiência na área já percebia uma coisa tão básica, mas estes iluminados em posições de governo não alcançam, marram de frente, insistem em ilusões e utopias e arrastam-nos a todos com elas.

Por cá estes exemplos de perceber as coisas tarde e más horas são, entre outros, as reacções à recente vaga de greves. Não há falta de broncos e de gente intelectualmente desonesta  que há 5 anos aplaudia a luta dos trabalhadores pelos seus direitos e hoje diz que as greves do sector público são instrumentalizadas e prejudicam demasiadas pessoas. Perceberam agora, o que não abona a favor da inteligência dessas pessoas. Existe outra abordagem, que é passar directamente ao argumento imbecil sem pedir desculpa, como fez por exemplo a Mariana Mortágua ao explicar que estas greves são sinal de esperança . Até 2015 as pessoas faziam greve por desespero, para lutar por direitos que estavam ameaçados ou desrespeitados, hoje fazem para dar um sinal de esperança.

Pela minha parte, não mudei de opinião quanto às greves do sector público só por o governo ser outro, continuo a acreditar que são um modo de pressão de uma minoria ínfima e privilegiada que não tem escrúpulo em prejudicar centenas de milhar para atingir objectivos pontuais, orquestradas por pessoas cujo sentido da vida é a agitação social. Valerá talvez a pena lembrar que este governo tomou posse como garante da paz social, que nos diziam só ser possível com um governo de esquerda. Há 47 pré avisos de greve até ao fim do ano, não sei onde é que vamos parar com tanta esperança .

Para coroar este belo ramalhete de descobertas tardias e hipocrisias capazes de induzir vómitos, o Primeiro Ministro descobriu agora que “Não podemos ter a ilusão de que a economia a crescer torna tudo possível”

Aqui há 5 anos, no meio de uma recessão feroz e sob intervenção estrangeira, este indivíduo e os seus sequazes ululavam contra cortes orçamentais e martelavam que se podia fazer diferente, que toda a gente podia viver melhor. Outra via, até louvavam o Tsipras . Descobriu agora, este traste que nos está a conduzir depressa à próxima bancarrota, que não pode haver imediatismo e que nem sequer uma economia a crescer torna tudo possível.  Vai ganhar as próximas eleições, porque até ao fim do ano que vem, se não houver nenhuma catástrofe séria,  o BCE vai manter os juros a 0% pelo que pode continuar a sã política de carregar as gerações futuras com dívida para contentar as clientelas e manter o PS firmemente ao leme de um estado em expansão. Por isso e porque a oposição é confrangedora, estamos condenados. Os serviços públicos desmontam-se porque há dinheiro para salários e regalias mas já não chega para manter o equipamento de que os recipientes desses salários precisam para trabalhar, como é por exemplo o caso da CP.

Sobem os impostos, o poder de compra do português médio já é menos que antes da crise, aumentam-se os funcionários públicos, multiplicam-se as comissões, gabinetes,  grupos de trabalho e organismos que não produzem nada a não ser discurso, afogam-se com regras e impostos sectores promissores como o alojamento local para apaziguar os dementes do marxismo leninismo, o Parlamento envergonha toda a gente com as fraudes e corrupções, que o seu presidente não só tolera como encobre, o Presidente da República é um invertebrado que só que ser amado, não se fazem reformas e no dia em que se acabar o dinheiro emprestado para manter toda esta rapaziada, lá irão de chapéu na mão humilhar-nos mais uma vez. A culpa dessa desgraça será de todos menos deles, e recomeça o ciclo. Gostava que daqui a dois anos viesse revisitar este post e admitir que estava errado, era bom sinal para todos nós.

“Reformar uma organização é como deslocar  um cemitério: não se pode contar com a ajuda dos que lá estão”.

One thought on “Mais vale Tarde

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s