Início » Ambiente » Viva o Plástico

Viva o Plástico

O plástico foi das maiores invenções da Humanidade mas como faz parte integrante da vida quotidiana há décadas poucos reconhecem e reparam nisso. Menos ainda conseguem imaginar o que seria a vida  sem plástico e tomam os confortos, comodidades e avanços da Modernidade por garantidos. Consegue-se  ao mesmo tempo utilizar o plástico e demonizar o plástico, coisa que a mim me surpreende um pouco, é um bocado como com o capitalismo, sistema que apesar de ser a origem da modernidade como a conhecemos é todos os dias aviltado e combatido por quem beneficia dele.

Está na moda falar dos problemas causados pelo plástico, nomeadamente ambientais, e não há dia que passe sem um ou seis vídeos no FB a mostrar uma praia cheia de lixo ou toneladas de plástico a flutuar no oceano.

A esses vídeos seguem-se  comentários indignados, é o plástico, é o capitalismo, é a ganância, é a inconsciência, há que exigir uma alternativa ao plástico, há que usar menos plástico. Das centenas de indignados e preocupados há uma mão cheia que toma uma atitude, e geralmente a atitude é levar um saco de pano às compras, deixar de pedir palhinhas com as bebidas e ralhar no facebook contra os outros. Estou à espera de ver um vídeo sobre um   millenial que em vez de moer a cabeça sensibilizar os outros e invectivar o plástico tenha tomado uma atitude séria, consequente e exemplar e eliminado  o plástico da sua vida.

É que isso é perfeitamente possível, é é um bocado incómodo, desconfortável e exige sacrifícios, por isso o que se faz são actos simbólicos e exigências que alguém faça alguma coisa.

Já não tenho paciência para quem me quer fazer culpado do problema  como membro da sociedade ocidental capitalista. Percebo bem quem se choca, eu já vi mais mar que a maioria dos ambientalistas vai ver a vida toda, já vi desgraças ambientais e já me choquei muita vez,  mas o que é sério e para mim triste é que com as exigências e recriminações  se está a falhar o alvo e a confundir um problema gravíssimo, que é o plástico que acaba no mar, na orla costeira e pelas ruas, com outra coisa que é a produção e utilização de plástico, e quer-se reduzir a segunda pensando que isso vai reduzir a primeira. Não vai.

O problema é o lixo, não a sua existência, que é inevitável mas a sua presença nos sítios errados. Se eu for ali acima à lixeira, tirar meia dúzia de fotos e as puser no facebook com a legenda “isto passa-se na ilha das Flores, reserva da Biosfera” aposto que se segue indignação, revolta  e invectivas a tudo. Mas a ilha é habitada, os habitantes produzem lixo, o lixo tem que  ir para algum lado e ali está contido e é tratado. Corram a ilha toda, desde a costa  até aos montes e matos e dificilmente encontram  uma ponta de plástico. Ou seja, aqui toda a gente usa plástico à vontade mas uma ínfima fracção o deita fora do sítio certo e temos um sistema de recolha e tratamento, por isso não é um problema.

Agora andem duas mil e poucas milhas para Oeste daqui e vão ver por exemplo uma cidade como Port au Prince nesse buraco infernal que é o Haiti. Não há tratamento nem recolha de resíduos, os esgotos são a céu aberto e todo o lixo vai dar ao mar. Passados meses parte dele aparece aqui, muito espalha-se por esse Atlântico. O mesmo na Indonésia, no Bangladesh, em grande  parte da China e na maior parte de Africa: as pessoas usam plástico pelas mesmas razões que nós usamos só que o descartam  por todo o lado, por razões também conhecidas: ignorância, falta de educação e falta de interesse e capacidade dos estados e governos.

Tal como a poluição  atmosférica não tem fronteiras , a marítima também não, por isso podia-se interditar e eliminar o uso do plástico em Portugal que as nossas costas e os nossos mares iam continuar cheios de lixo.

Isto não é óbvio para toda a gente, ou se é óbvio é difícil de ser dito porque implica uma crítica ao terceiro mundo e a todos os países, infelizmente são muitos, que não conseguem, não podem ou nem querem resolver o seu problema dos resíduos.

Já estou cansado de ver o plástico tratado como uma praga ou veneno quando a praga é a falta de consciência e educação, já me farta ver todos os dias exigido o fim ou redução do plástico e nunca, mas nunca ver exigido e valorizado o tratamento do lixo, que é o verdadeiro problema.

 

Anúncios

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s