Início » Agricultura » Acordos

Acordos

Há mais de um ano a Associação Agrícola anunciou que ia importar ovelhas INRA 401, quem estivesse interessado era só inscrever-se. Na altura tinha metade do número de animais que era o objectivo e possibilidade e em vez de  ir procurar mais ovelhas “locais” decidi investir e encomendei 5 fêmeas.

As INRA 401 ( este nome  tão poético é porque foram aperfeiçoadas Instituto Nacional de Investigação Agrícola francês) trazem  sempre gémeos, muitas vezes trazem  3 , são maiores e ganham mais peso do que “as outras” e ainda têm pelo menos outra particularidade, a cauda fininha e curta que evita ter que se cortar como se faz de costume às fêmeas.

Não encomendei um macho porque custa o dobro de uma fêmea  ( já  me queixei à  Comissão da  Igualdade de Género ) e porque dois lavradores de cá encomendaram machos. Esperava chegar a acordo com um deles para que o macho dele viesse cobrir as minhas ovelhas, e depois de algum tempo encontrei o senhor.

Nunca ouvi ninguém dizer uma palavra agradável ou positiva sobre esse lavrador, antes pelo contrário, e a primeira vez que falei com ele além de carrancudo como de costume não se mostrou nada receptivo, ofereci-lhe uma cria por um mês de serviço do macho, ele disse que ia pensar nisso e logo se via. Pensei que não ia resultar, um amigo  estrangeiro  aconselhou-me a oferecer-lhe 3 borregos em vez de um , uma vez que o resultado final do trabalho do carneiro podiam ser 10 eu ficava a ganhar largamente. Dei a esse meu amigo o desconto de ser estrangeiro e como tal até ter boas ideias mas não perceber muito bem  isto e decidi oferecer 2 borregos. Entretanto uma das ovelhas  novas morreu de repente e eu nunca soube porquê, o veterinário fez-lhe a autópsia ajudado por mim e nada.

Pouco depois disso encontrei o lavrador no café e antes que eu tivesse dito qualquer disse-me:

-Já estive a pensar , pode levar lá as ovelhas agora em Novembro.

-Ainda bem, e olhe , também estive a pensar melhor e decidi que o compensava com dois borregos em vez de um.

Nada me obrigava a isso mas por alguma razão não fui capaz de ficar caladinho e agradecido, como tinha decidido dar-lhe dois, assim ficou.

Lá passaram quase um mês  na que é para mim  a freguesia mais bonita desta ilha, a Costa do Lajedo,  misturadas com o carneiro da sua raça. Este intervalo de tempo é porque os cios das ovelhas vêm a cada 20 ou 30 dias, por isso deixando um carneiro junto com uma ovelha um mês inteiro é quase certo ela que passa por um cio, se o carneiro for competente a coisa dá-se.

Fui esperando Abril com bastante ansiedade  mas fui desanimando porque se duas estavam nitidamente prenhas, outras duas não davam sinal nenhum. A primeira pariu na noite de pior temporal deste ano, e apesar de eu ter feito uma cabana para se abrigarem foi parir mesmo no meio da pastagem , mais exposto não havia. Quando lá cheguei de manhã estavam as duas crias mortas.

Passados dois dias pariu a outra, essa fêmea preta e branca malhada da foto do post anterior e um macho branquinho. Safaram-se  bem, estão lindos e crescem mas não vou ficar com um nem outro, daqui a 3 meses, depois de desmamados, vou levá-los à Costa e cumprir a minha parte do acordo tal como o homem cumpriu a dele. O acordo foi mal feito, em vez de dizer “dois borregos” devia dizer “ ¼ dos borregos nascidos”  mas acordos são acordos pelo que a operação toda para mim foi um desperdício, uma certa tristeza e um prejuízo, mas assim é que se aprende e se queremos que nos respeitem e comerciem connosco temos que cumprir  o acordado, mesmo se o acordo se mostra desvantajoso.

As outras INRAS agora estão caldeadas com o meu carneiro indígena, as crias que eventualmente saírem dali vão valer metade do que valeriam se fossem de raça pura  (já  me tinham  encomendado duas…) mas  não interessa agora, e chegado ao Outono vou propor outra vez um acordo ao lavrador da Costa, mas desta vez um acordo mais bem pensado.

PS: Não posso deixar de expressar satisfação pelos resultados desportivos do Domingo passado, não o sucesso do FCP, que só por si nunca me agrada, mas pela vitória esforçada do Sporting e pelo modo clássico  como alguns  adeptos do SLB exprimiram o seu desagrado por terem perdido em casa e estarem a ver o penta a complicar-se: confrontos entre eles e com a polícia,  consola ver.

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s