Início » Uncategorized » Dia do Pai

Dia do Pai

Não uso agenda e como não tenho o comércio a lembrar-me constantemente de comprar alguma coisa por causa de alguma data, nunca sei de nenhuma ocasião “especial” ou dia a assinalar. Felizmente a minha irmã manda-me sempre uma mensagem a lembrar os aniversários familiares e outras datas como o Dia do Pai.

Ontem liguei-lhe e depois de me agradecer o telefonema e a lembrança (que ele sabe bem que não foi minha), perguntou-me:

-Olha lá, na tua opinião a que é que se deve a diferença tão grande entre a cultura física na Grécia Clássica, onde era tão valorizada, e no resto do  Ocidente, pelo menos até à Modernidade?

Quase que basta conhecer o meu pai para me conhecer a mim. Ali naquela altura não me ocorreu nada mas disse que ia pensar nisso. Hoje uma das explicações que me parece plausível é o Cristianismo. A cultura física e desportiva na Grécia Antiga implicava muita nudez,  alguma promiscuidade e homenagens, festas  e dedicações  várias a vários deuses, tudo coisas que os cristãos  achavam deploráveis, e além disso o Cristianismo põe a ênfase toda na Alma e nas recompensas no Além e desvaloriza o físico e as glórias terrenas. Outra explicação possível é  a escravatura, que permitia aos Gregos ocuparem-se de coisas como Filosofia, Teatro e  desportos, já que havia muito quem fizesse o trabalho pesado todo sem reclamar nem exigir.

A memória mais antiga que tenho do meu pai, que sempre foi pessoa de muito poucas palavras, é ele a dizer-me a propósito de  nem sei o quê, devia eu ter uns 5 ou 6 anos:

– Não estás a raciocinar bem.

Se fosse a escrever um livro com o título “Conversas com o meu Pai” não enchia três páginas, mas apesar disso  o meu pai transmitiu-me  o suficiente e mais do que isso ,  ensinou-me  a conhecer e valorizar o principal.

Além de lembrar aqui o meu pai na data escolhida para isso quero deixar uma homenagem e sinal de respeito e admiração por todos os homens   que se juntam com mulheres que já têm filhos e que tratam essas crianças como suas. É preciso muito estofo e muito amor para pegar nos filhos dos outros, responsabilizar-se por eles, cuidá-los e orientá-los como se fossem seus. É precisa  força para conseguir gostar daquela lembrança viva dos amores e entregas  passadas da mulher de quem gostam. Esses homens também mereciam  muitos  telefonemas, mensagens  e beijos no dia de ontem, espero que os tenham recebido.

Anúncios

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s