Início » ódios de estimação » Polvos Extraterrestres

Polvos Extraterrestres

Um dos efeitos colaterais da internet é permitir e potenciar a difusão das teorias mais abstruzas e dos raciocínios mais imbecis ao alcance do intelecto humano. Antes da internet só havia duas maneiras de publicitar  teorias como a viagem dos Templários ao Brasil ou a origem extra terrestre das pirâmides: persuadiam-se as pessoas pessoalmente, por meio de discursos e comunicações,  ou arranjava-se maneira de editar um livro por canais que não necessitam de escrutínio dos pares nem validação independente como exige a Ciência.  Nunca me vou esquecer de uma “conferência” da Sociedade Gnóstica a que assisti nas Caldas da Rainha em 1994, pela primeira vez pude apreciar ao vivo uma pessoa a debitar as coisas mais absurdas como quem fala de coisas sérias e provadas, coisas como antigas raças de proto-homens com 6 metros de altura.

Pessoas que conseguiam misturar os extraterrestres com a cabala e os Maias e que acreditam em tudo, desde que não venha de fontes tradicionais e oficiais. Pessoas que recusam o Método Científico sem se darem ao trabalho de ver o que significa e de onde vem e que ignoram voluntariamente que é a base de nossa sociedade e avanço como espécie. Pessoas que dizem que os grandes centros de investigação científica estão cheios de iludidos , trafulhas e vendidos e depois publicam vídeos de um guru brasileiro a explicar com desenhos perante um quadro negro que os extraterrestres estão entre nós, sem oferecer uma única prova. Pessoas que não sabem o que são provas e que são capazes de afirmar que o Homem nunca foi à Lua.

Para todas essas pessoas a internet foi uma bênção. Sem pausarem para reconhecer que a própria internet é fruto do método científico aplicado, usam-na não para pesquisar factos e provas e procurar as conclusões de quem leva décadas de investigação aturada mas sim  para inventar factos e provas e vê-los onde não existem. Dantes era difícil fingir credibilidade, hoje qualquer alucinado faz um site que visualmente é legítimo e sério, e depois dão-lhe nomes como “Centro para a Investigação do Futuro”  e estão prontos a tirar e publicar as conclusões mais absurdas que nada além da imaginação suporta. Há milhares de sites e grupos desses, por exemplo a noção de que a terra é plana é defendida hoje por milhares de pessoas por meio de sites como este, com a aparência de seriedade e credibilidade.  Há milhões de pessoas para as quais uma explicação rápida e “alternativa” é melhor que uma científica, especialmente depois de misturada com agendas políticas, por exemplo , havendo raiva contra as farmacêuticas e o seu foco no lucro é mais natural aceitar tangas tipo “camponês descobriu há anos a cura do cancro mas a indústria esconde-o” . O facto de as petrolíferas não estarem interessadas no fim dos combustíveis fósseis é,  para essas pessoas, prova de uma conspiração malévola e não a consequência lógica e legítima do negócio público  das mesmas. Se acreditarmos que a política mundial é decidida por vinte banqueiros judeus à volta de uma mesa torna-se tudo mais simples, claro e fácil de perceber, dá muito menos trabalho e explica tudo.

Ontem li no facebook que “cientistas concluem que o ADN dos  polvos não é deste mundo”

Já tinha lido sobre a excepcionalidade da biologia dos polvos,mesmo a nível molecular , e  como a “notícia” revelava um estudo publicado na Nature, fui ler. O texto pegava nas observações do estudo  e nas incógnitas que levanta para concluir que os polvos eram extraterrestres.A conversa que se seguiu contém, além de erros ortográficos,  umas curiosidades reveladoras que sublinhei.

Jv-   Quem conclui é a autora do artigo, não são cientistas.

Amigo – Ai ai os centistas, aqueles srs que sao pagos para dizerem o que os seus clientes querem? Esses sao sujos e que hoje em dia raramente dizem o que pensam???

JV- É mais uma questão de formação.Não podemos dizer que tirámos conclusões sobre biologia molecular se não estudámos biologia molecular nem a sabemos explicar. Eu também não a tenho, mas estive a ver o artigo na Nature em que essa autora ( que não tem formação científica) se baseia e refere como fonte. Se me mostrares uma referência que seja a realidades extraterrestres nesse estudo, pago-te um jantar.

A – Boa. Falta pouco para se falar na tv. Esse jantar vai saber bem eheheh

JV-  Não quero saber de TV para nada nem temos que esperar, isto é uma questão muito concreta: onde é que no estudo sobre os polvos que serve de base a esse artigo se refere a possibilidade de origens extraterrestres .

A- Eu nao acredito por causa de estudos nem provas. Eu faço os meus estudos eu faço as minhas provas. Nao existe nenhum estudo concreto que diga que a macrobiotica cura doenças. Exemplo, No meu caso e após muitos anos de estudo e depois de pratica- la, eu conclui de inumeras experiencias comigo e noutras pessoas, que funciona. Nao tomo medicamentos á mais de doze anos. Hoje em dia nao faz sentido estar á espera de estudos para tirar conclusoes… Nao te posso ajudar com algo que nao acredito. Desculpa…
Outro exemplo, a civilazaçao da atlantida estimasse ter 10000 anos segundo as minhas fontes. Esse assunto sempre me fascinou. Para saber mais dela nao vou procurar historiadores. Vou procurar antes num livro de plato que eu acredito ter acesso a informaçao de fora.
Sao formas diferentes de abordar temas.

JV-  Tudo bem, o meu “problema” não é com métodos ou teorias alternativas, é com o modo e a forma de apresentar informação e de se anunciarem “descobertas”, muito concretamente neste caso, no título do artigo, que é falso. Isto não significa que os polvos não sejam extraterrestres, mas os cientistas , até ver, não concluíram isso. No que diz respeito a fazeres os teus próprios estudos e provas,de facto é uma forma diferente de abordar os temas,mas se resulta para ti,força!

A – sim mas estas partilhas no fb para mim sao apenas uma forma de expandirmos ideias diferentes. É logico que existe muito lixo, mas o lixo faz parte da vida. Tenho uma balde em casa com lixo…

Perante  este argumento em defesa da disseminação do lixo  retirei-me da conversa, mas apareceu logo outro alternativo com esta contribuição:

Só um promenor o Platão nem sequer existiu o socrates não escreveu uma unica linha…mas uma coisa é certa pela analise dos mitos da criação vamos pelo menos na 3 humanidade e a história que nos ensinam na escola é no minimo idiota.

Um gajo que a defende a validade dos mitos da criação diz-nos na mesma frase que o que nos ensinam na escola é no mínimo idiota, há que apreciar com calma.

Quanto ao Platão, o meu amigo, que baseava nele todo o seu conhecimento sobre a Atlântida, diz que não sabe se existiu ou não, é para ele um pormenor irrelevante que a  sua explicação sobre a Atlântida se baseie em algo  que nem ele sabe o que é.

Daqui para a frente tenho que tentar separar as opiniões deste meu amigo sobre ciência das suas opiniões em geral, como se costuma fazer com assuntos que podem ser delicados. No futebol, ignoramos facilmente que um amigo seja doente terminal de uma clubite oposta à nossa, mesmo que isso o torne por vezes irritante não o torna um cretino, é uma questão de coração. Na política, ninguém tem problemas, acho , em reconhecer que pessoas que apoiam sistemas ou métodos opostos aos nossos preferidos não são menos inteligentes nem têm menos defesas legítimas dos seus pontos de vista. Na religião convivemos com pessoas de diferentes crenças,ou falta delas, e não as achamos imbecis por acreditarem, ou não.  No que toca à ciência para mim já não há essa tolerância, a partir do momento em que se nega a validade geral  da ciência moderna mostra-se uma limitação intelectual muito grande.

Que se critique a ciência, faz parte. Que se questionem conclusões e aplicações, é necessário. Que se proponham novas hipóteses,é do que vive a Ciência. Que se negue e desvalorize a ciência é simplesmente  estúpido.

Anúncios

One thought on “Polvos Extraterrestres

  1. Muito bom.
    Creio que é preciso ver que o conhecimento, mesmo “científico” também usa e precisa de imaginação e discussão e nem tudo é preto e branco.
    O pessoal pega nos bocadinhos que quer e seleciona para justificar o que bem lhe apetecer. Mitos alucinados comprovados “pela ciencia” era o meu dia a dia no mundo new age alternativo. E exactamente como descreves. Quando as conversas saem dos grupos fechados fica claro a esquizofrenia. Só funcionam num contexto mais ou menos fechado de pessoas que querem acreditar. E quando chega a net é o festival supremo. Qualquer tentativa de discussão “seria”, ou seja, aceitando linguagens padrões e regras comuns que permitam a comunicação chegam a ser encaradas como ameaça e escárnio…tal e qual futebol ou política ou religião.

    Liked by 1 person

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s