Início » Aviões » O Aeroporto e o Interesse Público

O Aeroporto e o Interesse Público

Aqui há dez anos os especialistas concluíram que o aeroporto da Portela estava “esgotado” e que era imprescindível construir um novo. Ia entrar em colapso mais ou menos por esta altura, eu lamento não ser forte a apresentar links para estas declarações mas se alguém duvidar de que essas coisas se disseram e defenderam posso fazer um esforço e encontrar os registos.

Como dizem alguns mais cáusticos e insensíveis , esse governo socialista acabou como eles costumam acabar , que é quando gastam o dinheiro todo que há e não há e não têm outro remédio senão irem-se embora. O plano do aeroporto novo , tal como o TGV , foi encostado , não sem antes consumir  centenas de milhar em estudos e contra estudos e provocar muita especulação imobiliária.

Frequentei muito o aeroporto de Lisboa nestes dez anos , a última vez ainda no Natal e ano novo, tradicionalmente picos de tráfico, e por estranho que pareça o aeroporto funciona normalmente e quem quiser voar para Lisboa de qualquer ponto do globo pode fazê-lo amanhã, o que leva a crer que há espaço e condições.

É estranho  reparar que nestes dez anos desde que se anunciou o colapso iminente do aeroporto o turismo explodiu para níveis nunca vistos e as exportações cresceram , mesmo com um aeroporto que , a acreditar no que nos diziam os senhores doutores e engenheiros , estava no limite.  Como turismo e exportações são coisas que precisam nalguma medida de aviões a ir e vir com regularidade e eficiência , só podemos concluir que foi milagre da senhora de Fátima. Dir-me-ão “funciona bem  porque se fizeram obras” , sim , e muito bem , mas o aeroporto precisar de obras é sinal de que é preciso um novo?

Temos um Tempo Novo, puseram outra vez  Keynes no pedestal e os estatistas estão no poder , altura de inventar outra vez grandes obras públicas , daquelas que se fazem sem necessariamente haver procura e justificação além dos egos e manias dos políticos e que são uma mina para os amigos dos mesmos com ligações à indústria .O  famigerado lobby do betão  era bem  real no tempo do Cavaco e  há  quem se engane a achar   que desapareceu ou foi domesticado só porque o governo é de esquerda . O custo destes projectos é sempre fluido, podem fazer as projecções e estimativas que quiserem que aposto a minha casa em como não as cumprem, nem chegam lá perto. As famosas “derrapagens” são coisas que para os políticos são normais, para os industriais politicamente ligados são um modo de vida e para os contribuintes são só mais um modo de serem extorquidos e enganados pelo Estado.

Os governantes decidiram mesmo que vai haver novo aeroporto, e estão tão entusiasmados que já lhe juntam uma linha de metro ligeiro  , como não podia deixar de ser . Segundo esse artigo , o governo diz que o aeroporto vai ser terminado em 2021 e financiado com taxas aeroportuárias. As receitas da taxas aeroportuárias em 2015 , segundo a ANA , foram de  367 milhões de euros . Ou eu  não estou a ver bem ou o novo aeroporto vai ser feito de esferovite  , porque mesmo que as receitas das taxas  dupliquem (e que ANA as entregue sem mais ao Estado, coisa que acho um pouco estranha) não me parece que chegue  para pagar um aeroporto novo ,  mas eles é que sabem, talvez tenham ido    buscar os estudos e projecções  que usaram para planear e construir o Aeroporto de Beja.

O que salva isto , ou pode amenizar , é que o governo fala muito mas não se pode meter  nesses números sem o aval de Bruxelas , onde espero que vá havendo gente que saiba fazer contas sem usar sistemas algébricos alternativos . Se Bruxelas quiser pagar , quem sou eu para desdenhar um , mais um , presente .

Há um ponto muito bem levantado neste artigo  :  é preciso questionar o critério destas decisões do Estado .  Simplificando, só há duas opções básicas  para a localização de um novo aeroporto para servir Lisboa: A  Norte ou a Sul do Tejo. Há dez anos o ministro da pasta afirmou categoricamente que na margem Sul, jamais , com a pronúncia que lhe quiserem dar . Dez anos depois o ministro da mesma pasta e do mesmo partido escolhe a margem Sul. O que é que mudou em 10 anos para que uma localização que não fazia sentido nenhum faça hoje todo o sentido?  “Quais são os critérios de decisão dos decisores públicos? Decisões que têm impacto na vida de todos nós e que são pagas com o nosso dinheiro. Onde está, neste caso, o tão propalado «interesse público» e como pode ele ser defendido, num tão breve período temporal, com duas soluções antagónicas?” É uma boa pergunta , não é?

Para terminar , o gajo das selfies , sem ninguém lhe perguntar nada nem ninguém sequer ter falado num eventual nome para uma eventual obra , veio muito a propósito dizer que o aeroporto se deve chamar Mario Soares. Não querendo desdenhar a contribuição do dr Soares para a aviação  nacional , nomeadamente pelo uso intensivo dos aviões da TAP e FAP para percorrer o mundo , e não querendo de modo nenhum sugerir que o dr. Soares já foi homenageado que chegue ( o que é manifestamente impossível)  , defendo que só há um nome digno e adequado para  um novo aeroporto em Portugal :  Gago Coutinho , pioneiro da navegação e aviação mundial e verdadeiro herói nacional . O problema disto é que o Gago Coutinho não foi , que se saiba , “resistente anti fascista” , logo está desqualificado para seja o que for . Nesse artigo da wikipédia pode ver-se que há mais   mo numentos e homenagens a Gago Coutinho no Brasil do que em Portugal , isso diz bastante de como tratamos a nossa História.

16700693_1207560302655876_5488603300964477625_o

Anúncios

One thought on “O Aeroporto e o Interesse Público

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s