Início » noticias » Caridade e Inovação

Caridade e Inovação

Passou o furacão Matthew, ou melhor , passou pelas Caraíbas e Florida mas continua a ameaçar as Carolinas e mais a norte.O Haiti  ,   uma espécie de pólo de atracção para males  do mundo , humanos e naturais , e estado falhado como condição natural, levou com o furacão em cheio e a miséria aumentou mais ainda.

Ainda nem sequer estavam moderadamente recompostos do último terramoto quando lhes calha isto, e mais uma vez vão chover apelos ao auxílio ao Haiti. Pessoas generosas e sensíveis de todo o mundo vão assinar cheques e fazer transferências bancárias para ONG’s de todo o lado . Tenho sérias dúvidas quanto à eficácia e impacto real da esmagadora maioria destas ONG’s se medirmos a sua produção contra cada euro que recebem de doação. Não tenho dúvidas nenhumas de que  50€ entregues na mão de um haitiano que acabou de ver a sua barraca a voar fazem muito mais diferençã que 50€ depositados na conta da “Save the Children”, por exemplo. Lembro-me destes por causa de uma coisa que aconteceu aqui há uns doze anos , já aqui devo ter falado disto mas acho tão notável que repito. Não é nenhum segredo revelado , é apenas uma constatação.Então nessa época  um amigo meu foi skipper de uma regata à volta do mundo , barcos de 20 metros, tripulação de 13 , campanha para quase um ano. Eram uns 12 barcos idênticos , cada qual com seu patrocinador. o patrocinador do barco do meu amigo era a “Save de Children”, que achou que era bom uso dos donativos patrocinar com 3 milhões de libras uma regata à volta do mundo . O problema da publicidade, como sabem as pessoas do marketing , é que é bastante difícil avaliar o impacto real que tem determinada campanha, deve haver números relativos ao aumento da notoriedade da Save the Children por causa da participação na regata , o que me espantou foi que tenho a certeza de que poderiam ter feito muito mais coisas para apoiar crianças em perigo com esse dinheiro do que embarcar num projecto de vaidade. Que diferença fariam  3 milhões de libras entregues directamente a dez ou 50 mil orfanatos por esse mundo? Mas estas organizações antes de mais precisam de se sustentar a si próprias e nisso se derrete a maioria dos donativos.

Exemplo egrégio disto é uma   história relativa aos esforços de reconstrução no Haiti , desta vez pela Cruz Vermelha , entidade que muitos, eu incluído, tinham por um pouco melhor governadas e diferentes da falange de ONG’s criadas com boas intenções mas que existe principalmente para existir  e recolher donativos.

Então segundo o Huffington Post a Cruz Vermelha construiu exactamente 6 casas com donativos de 500 milhões para um fundo de reconstrução depois do terremoto de 2011. 

O resto foi-se …em despesas operacionais e outros projectos e tal, fica à vossa imaginação, e lembrem-se destas coisas quando vos apelarem à  generosidade. É muito mais provável estarem a pagar campanhas publicitárias , salários gordos , escritórios luxuosos e bilhetes de primeira classe do que estarem a fazer chegar ajuda a quem mais precisa.

A maior parte destas ONG’s são inventadas e geridas por pessoas bem intencionadas que querem fazer a diferença , não tenho dúvidas disso, mas eu acredito muito mais na tecnologia e no mercado como meio de melhorar a vida das pessoas. Muitas vezes só por se encontrar  uma solução melhor para um problema real tendo em vista uma aplicação comercial já se está a melhorar a vida das pessoas, e este exemplo de que vou falar fascina-me, é um exemplo brilhante para contrapor ao anterior e à abordagem das ong’s  .

Chris Sheldick, um inglês , interessou-se pelo problema dos milhões de pessoas no mundo que não têm uma morada formal , um endereço postal . Os problemas e limitações que isto provoca  são fáceis de calcular. O que o homem propôs , e concretizou , para resolver o problema é magnífico. A superfície  do planeta pode ser dividida na totalidade por uma grelha de quadrados de 3 X 3 metros, 57 triliões destes quadrados. Seleccionaram-se 40 mil palavras da língua inglesa, número que oferece 64 triliões de combinações de 3 palavras  , pelo que menos de 40 mil palavras chegam para dar a cada quadrado uma série única: retirando por exemplo os 7/10 da superfície terrestre  que são mar , 25 mil palavras são suficientes. Um algoritmo atribui a cada quadrado de 3X3 metros uma série , 3 palavras como  fogo.janela.tu , e assim tão simplesmente toda a gente tem uma maneira de comunicar a sua localização e ser encontrada. Há versões de teste a correr em várias línguas e empresas a usar já esse método de distribuição  e localização. Isto não vem substituir os sistema de códigos postais e nomes de ruas , mas vai melhorar a vida a muita gente e nunca se sabe que mudanças pode engendrar e aplicações pode ter . Acho o sistema de uma elegância e simplicidade enorme e é dos melhores exemplos que tenho visto da inovação e tecnologia a serem postas ao serviço das pessoas. Há quem diminua o valor destas coisas por terem o lucro como motivação, eu não , se fôssemos a prescindir ou menosprezar  inovações trazidas pela motivação do lucro estávamos bem tramados.

O sistema já funciona na Mongólia e no Rio de Janeiro , convido-vos a visitar o site e a explorar um bocado, é fascinante . Se me quiserem visitar , a minha porta é  nonresponsive.faithless.icebreaker .

Anúncios

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s