Início » Uncategorized » Furacões , etc

Furacões , etc

É a época deles e as duas ilhas que me interessam , aquela onde vivo e a onde estou , estão ameaçadas por dois furacões, o Lester aqui no Pacífico direito ao Hawaii e o Gaston no Atlântico direito aos Açores.

gst

Quanto ao Gaston , nem quero pensar nisso , não há grande coisa a fazer , especialmente a milhares de quilómetros de distância , se houver estragos podem ser umas telhas a voar ou coisa do género , a bicharada tem onde se abrigar e quanto ao resto paciência. Mandaram-me uma foto do meu cão, está redondo. O gajo que toma conta dele disse-me uma vez que antes queria ter que me dizer num regresso que a casa ardeu ou o carro caiu de uma ribanceira do que ter que me dizer que aconteceu alguma coisa ao cão , e para se defender da hipótese do cão alguma vez chegar  a ter alguma coisa parecida com fome  tem sempre o comedouro atestado. O cão enfarda comida o dia todo e só corre para aí uma vez por semana , o resultado está à vista , quando voltar vai entrar num programa de emagrecimento , metade da comida e o dobro do exercício ( isto funciona também para pessoas , garanto) . A parte do exercício vai fazê-lo radiante , a metade da comida já vai ser um problema , mas é assim.

Aqui na doca ainda sopram nesta altura ventos de 35 nós , são os restos da Madeline que passou ontem , o problema agora é  o Lester , que vai passar no sábado à noite e vai trazer muito vento e chuva. Felizmente não é dos piores e este sítio é bastante abrigado, sobretudo pelos arranha céus que rodeiam o porto. Já temos as amarras dobradas e não é caso para desmontar coisas do convés , não vai haver problema.

lll

O ex skipper  voltou para nos “ajudar” a preparar para a viagem e trouxe o enteado, um miúdo com síndroma de down. Eu já tinha ganho  respeito extra por ele quando vi , logo na Nova Zelândia , como falava dele e como tratava o miúdo, acho que não deve ser nada fácil receber na nossa  vida filhos de outros homens que aparecem porque a mãe aparece  , não sei se eu era capaz , e ainda por cima um “especial” … fiquei impressionado e agradado porque é daquelas coisas que só um homem bom é capaz de fazer . O miúdo tem dormido a bordo e anda feliz da vida  por ser parte da tripulação ,  “ajuda-nos” nisto e naquilo ,  eu nunca tinha passado tempo nenhum com uma criança com síndroma de down , são mesmo especiais, híper sensíveis ao ambiente à volta deles e quando estão contentes estão totalmente contentes. Não têm subterfúgios nem dissimulações e quando sorriem vê-se ali felicidade pura .

Anteontem  , depois do corte de cabelo e barba e da massagem de uma hora que me moeu os ossos e amassou  os músculos até ao limite , feita por uma moça chinesa que só dizia três palavras de inglês , andei a passear pela  Chinatown a beber batidos de abacate e a ver o trânsito. Honolulu tem um problema sério com os sem abrigo , há dezenas deles pela cidade , os parques estão cheios de acampamentos , muita metanfetamina , muito álcool e muita desgraça , nunca vi nada parecido noutras cidades americanas , e já vi umas quantas. Fiz uns 5 kms a pé pela cidade de volta a  Waikiki , sempre atento a esse contraste entre miséria e luxo .

Perto da praia há um centro comercial só de Cartier e marcas parecidas , repleto de gente a gastar milhares em vaidades. A família do ex skipper tinha uma fábrica de carteiras de cabedal na Califórnia , uma coisa grande , bem grande, compravam couros em Itália e manufacturavam para marcas famosas . Uma vez veio a Louis Vuitton e fez um contrato com eles para carteiras de homem. Mandava-lhes o padrão  com o logotipo , em folhas , (material merdoso  , diziam os conhecedores) e a fábrica aplicava os cabedais , fechos e tal , e fazia uma carteira que vendia à Louis Vuitton por $8,5, com lucro. A LV vendia essa carteira nas lojas por $200 .  Tenho uma ideia bem clara sobre as pessoas que gastam esse género de dinheiro nesse género de coisas , não vou elaborar sobre isso aqui para não ofender ninguém e porque certamente há algo nessas transacções que me escapa , há-de haver alguma coisa inteligente em pagar 200 por algo que vale 10.

 Mais de metade da população de Honolulu é de origem asiática e mais de metade dos asiáticos são japoneses . As japonesas são agora as minhas mulheres preferidas de todas e casava-me com uma amanhã , mas há algumas condições que não estão reunidas , por exemplo nunca falei com nenhuma japonesa e  ao que sei os japoneses em geral consideram os caucasianos mais ou menos como macacos e a ideia de uma moça japonesa se juntar com um branco é uma coisa de fantasia, a menos que seja uma que queira arruinar a honra da família e ser deserdada , quiçá forçar o pai a suicidar-se. Mesmo aqui , onde os japoneses têm primeiros nomes americanos ,  já nem os bisavós se lembram do Japão e os novos falam sem sotaque nenhum , os velhos costumes e atitudes ainda prevalecem.

O trabalho desta manhã já está feito pelo que vai ser mais uma tarde de pesquisas antropológicas e sociológicas pela cidade , outra maneira de dizer andar a vadiar e ver pessoas e coisas.

Anúncios

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s