Início » Estado » Disse “executado”?

Disse “executado”?

Principalmente por ignorância acumulei uma dívida à Segurança Social aqui há uns anos , não fiz nada e quando aqui há uns meses recebi uma carta oficial  , uma citação dirigida ao executado , a falar em identificação da dívida em cobrança coerciva  fui lá saber quais as minhas opções , bastante apreensivo. Quando o Estado produz papel e carimbos com números e  parágrafos de artigos , com o nosso nome a afirmar qualquer coisa, o processo está em marcha e mesmo que o processo seja equívoco , estupidez ou injustiça , estamos tramados, pelo menos  perda de tempo podemos esperar sempre.  No meu caso não é nada disso , é um simples processo de dívida ,  quando cheguei um bocado alarmado ao balcão da SS a  funcionária  olhou para a  carta  e  disse-me que não , que ainda nem tinha passado ao departamento de contencioso ou algo assim , noutras palavras , era um aviso de que iria passar para essa fase , eventualmente.

Há planos de pagamento voluntário , faz-se um pagamento a cada mês , os juros param e vai-se abatendo o capital, perguntei qual era o mínimo que podia pagar mensalmente. Cinquenta euros, e não podia falhar nenhum mês porque cancelava o plano de pagamento. Nem fiz as contas ao tempo que ia demorar a pagar a dívida , tal como não faço as contas ao que a Segurança Social pode fazer algum dia por mim. Calculo que pouco , mas todos os poucos ajudam.

Sem razão nenhuma esqueci-me de pagar Maio , daquelas coisas estúpidas que acontecem , e segunda feira de manhã fui à Segurança Social a Santa Cruz. Eram dez e meia e das 4 pessoas que lá trabalham estava uma , e quatro pessoas à espera. Por acaso estava afixado o quadro de férias , pude ver que nessa semana não estava ninguém de férias. Passado um quarto de hora chegou uma das funcionárias , carregada com as compras do supermercado e sentou-se à sua secretária. A minha questão era com a outra senhora. Mesmo com estas interpretações ultra liberais de “horário de serviço” aqui ainda temos a sorte de ser atendidos mais ou menos depressa, sendo tão pouca gente, e passados cinco minutos a outra funcionária  informou-me de que , ao contrário do que me tinha sido dito naquela mesma sala há poucos meses , havia uma tolerância de 3 ou 4 meses para atrasos nos pagamentos e que o montante mínimo não eram 50€ , desde que se continue a pagar até podem ser 20€ .

Mandam uma carta em que se referem a mim como executado em cobrança coerciva e falam em penhora de bens , uma pessoa que leve o Estado a sério pensa logo o pior ,  afinal não é assim tão sério nem iminente nem provável ,  é um mais um despropósito de linguagem , não há nenhum processo de execução e posso pagar em prestações . Além disso  a frequência e montante das prestações pode variar , calculo que varie consoante o humor e julgamento pessoal da pessoa que está sentada à nossa frente na secretária a avaliar o nosso caso. Cuidado.

Mais duas coisas :

-Fez ontem 41 anos houve em Ponta Delgada uma manifestação de umas dez mil pessoas, principalmente lavradores, que no meio da revolução em curso no país exigiam atenção às necessidades dos Açores e sobretudo travão aos comunistas que ameaçavam tomar conta de Portugal. Nessa manifestação 3 ou 4 ideólogos viram 10 mil pessoas a apoiar a causa da independência dos Açores , e a FLA por aí continua e vai continuar.

Comemoraram a data com um jantar , infelizmente o jornal não diz quantas pessoas estavam , e  o novo líder diz  “Quando numa sociedade existe um grupo de cidadãos que não se pode associar para defender as suas ideias (…)”  enquanto está a comemorar a associação de um grupo de cidadãos para defender as suas ideias e a fazer precisamente isso  . Sem preço.

A outra coisa é a boa velha CGD. Há pouco tempo , sem saber dos problemas actuais da caixa , disse  (…)A quem concorda com (…) estas possíveis e desejáveis decisões do povo sobre as empresas públicas pergunto quando foi a última vez que vos chamaram a decidir sobre a política de  investimentos da  CGD , por exemplo. A ideia de que o povo decidiu ou podia decidir isto ou aquilo só cabe na cabeça dos que pretendem falar pelo povo e, claro, dirigi-lo. A banca privada são só vampiros , controlo estatal já, que vergonha os BPN e BES , queremos responsáveis.  A Caixa , expoente da banca pública ,  encontrou  de repente um buraco de 4 mil milhões  de euros ou coisa que o valha,  sem dúvida pela sua qualidade de gestão sempre no interesse do contribuinte .Do Povo . Quem mandava e quem manda lá , e porquê? Quem responde por esse descalabro ? Que negociatas ruinosas  derreteram esse dinheiro todo? Era bom saber essas coisas , porque quem paga já sabemos.

E nesta foto podemos ver um tigre anão da Sibéria a perseguir uma galinha  , achei que também valia a pena partilhar.

IMG_20160605_174826

 

Anúncios

2 thoughts on “Disse “executado”?

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s