Início » Barcos » Las Palmas

Las Palmas

Já perdi a conta às vezes que comecei um post a dizer que já perdi a conta às vezes que aqui estive. Ter que ter cuidado para não me repetir demasiado é sinal claro de que isto anda em círculos e nada de fundo muda.

Cobrimos as  quase  950 milhas entre Bayona e a Gran Canária em 5 dias e 6 horas , o que que me deixou bastante satisfeito  porque se fossem 7 dias estava contente à mesma, podia ter apertado mais mas ainda nem vamos a um terço da viagem pelo que há que ter calma e ser conservador. Uma das melhores coisas deste barco é  um arraial de painéis solares de última geração que chegam a carregar 40 amperes no sistema mesmo sem grande sol e permitem velejar dias e dias sem ter que ligar os motores ou o gerador para carregar baterias. O vento serviu na perfeição, se tivesse um spinnaker pesado ainda tinha vindo mais depressa mas não se pode ter tudo.

Também com a tripulação as coisas se repetem  , o Patrick cumpre na perfeição o seu papel de imediato discreto , experiente , calmo e de confiança , o Julien é o moço que vem aprender e a minha sorte e dedo nisto mais uma vez trouxe-me um tipo tranquilo, educado , de convivência fácil e com sentido de humor , que conhece as regras do jogo, nomeadamente que isto não é nenhuma democracia . Explico sempre que devem aproveitar a oportunidade de aprender com os meus erros por observação e que os que aspiram a uma carreira nisto devem pensar “o que é que eu faria diferente” sem que por isso tenham a veleidade de me contradizer ou confundir com um instrutor . Podem sempre sugerir-me isto ou aquilo, e costumo explicar as sugestões  más e aceitar  com agrado sugestões boas , desde que feitas no tom certo . Não é por haver hierarquia  que o ambiente é pesado, pelo menos eu nunca o vejo assim, o Patrick também não senão não estaria agora na quinta viagem consecutiva comigo e os marinheiros que vêm e vão , tanto quanto me dizem e me dão a entender , também estão contentes com o arranjo e o trabalho faz-se certo e seguro .  É a prova , se prova fosse precisa , de que neste mundo moderno as hierarquias e a disciplina ainda têm lugar importante, pobres dos que não ensinam isso aos seus filhos e lhes dão rédea solta , estão a criar corrécios narcisistas que acham que o Mundo se deve vergar à sua vontade como os seus pais se vergam à deles . A primeira luminária que decretou ser imoral e contraproducente um pai  impor  regras claras e estritas ou dar uma bofetada a um filho na altura certa nem sabe o mal que fez ao mundo . Quando se dá voto em qualquer matéria a garotos de 6 anos ,  a partir da altura em que a questão da disciplina  se resolve desistindo de a aplicar e a da educação se resolve pondo-lhes um ecran nas mãos já não há regresso. Boa sorte lá com isso , educadores modernos.

Antes da partida de Bayona o meu patrão perguntou-me , não , pediu-me com “please” e tudo ( coisa nunca antes vista) se eu lhe levava outro Lagoon em Agosto. Ora se fosse um 620 para a Polinésia de certeza que ele tinha começado por dizer isso , como só falou num Lagoon genérico em Agosto  quer dizer que é no máximo um 450 e para as Caraíbas ou a Florida. Disse que não , muito agradecido mas não só tinha decidido que este ano não quero andar no Atlântico  na estação dos furacões como tenho que trabalhar em projectos que tenho em casa com o objectivo de  num futuro próximo poder ganhar a vida sem ser a navegar.

 Não me alonguei com mais explicações , nem lhas devo , e só espero que chegado Agosto a vida não me esteja a correr tão mal que tenha que lhe ligar a perguntar sobre o tal Lagoon , porque a verdade é que estou farto , farto de uma maneira difícil de explicar .

Entre várias   outras razões está  o saber que já há anos que não estou o que em profissões deste género chama “corrente”:   actualizado em licenças ,  formações e qualificações.  Se decidisse investir nessas renovações e upgrades podia aspirar a comandar barcos maiores , melhores e que pagam mais , mas não só o custo disso está largamente fora do meu alcance como a motivação para voltar à escola é zero e já não sonho com esses barcos e esse género de salários , sonho com dormir noites completas , ver o mau tempo pela  janela , não viver em perpétua preocupação com  o barco ,  a tripulação  e o tempo , ter o meu cão sempre por perto , poder ver todos os jogos do Sporting , fazer cerveja decente e ver  as minhas plantas a crescer.

Parece-me que em quase 20 anos de navegação já tirei disto o que tinha a tirar : havia um sonho em 1996 , grande parte desse sonho foi realizada e a que não foi até agora também já não acredito que vá  ser. Em termos de navegação a única coisa que gostava de ter feito e não  fiz foi  atravessar o Pacífico ,   vivo bem com essa falta.

E agora vamos lá fazer o trabalho do costume e cumprir as tradições da velha Las Palmas , quem sabe se pela última vez.

Na Galiza li uma notícia que dizia que os armadores se comprometem a parar com a pesca de arrasto em 2025. Tenho para mim que comprometam-se ou não em 2025 a pesca de arrasto acaba porque já não vai haver mais nada para arrastar. Acredito que os filhos dos vossos filhos já não vão poder ver ao vivo isto que aqui vos mostro , pelo que deviam aproveitar as viagens baratas e ir aos Açores ver esta bicharada à solta. Ou então comprem-lhes outra playstation.

Anúncios

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s