Início » Política » Presidente para a República

Presidente para a República

Não tenho especial  afeição por repúblicas e menos ainda pela nossa , que foi mal pensada , mal nascida , teve uma implantação de tanto sucesso que conduziu a um golpe de estado e uma ditadura de décadas , para depois voltar a emergir carregadinha de defeitos e contradições. Mas é o que há , e se as monarquias constitucionais são a forma de regime que eu mais aprecio ( aceitando o Estado e o Governo como  inevitabilidade) também sei que não nos resolvia grande coisa agora chamar outra vez os Braganças para representarem a nação . Se calhar saía mais barato e era esteticamente mais agradável para muita gente , mas os problemas eram os mesmos.

Por isso tem que haver um Presidente , e temos que ser nós a escolher entre os que se propõem. Se o Manuel João Vieira tivesse conseguido ser candidato eu votava nele e gostava de seguir a campanha , porque no meio da comédia e dos disparates ele  ia , ou pelo menos esperava-se que fosse , incomodar seriamente os restantes candidatos , mesmo fisicamente , causando-lhes desconforto e atrapalhação nos debates.Não conseguiu , tive pena.

Este ano a campanha está cheia de independentes , incluindo uma senhora que foi ministra de governos PS e Presidente do PS , cargos que não obstam de maneira nenhuma à sua independência. Outro independente é o dr Sampaio da Nóvoa , que consegue sempre dizer coisas que , convenhamos , não querem dizer nada ou pelo menos não se percebem bem , como hoje :  : “Não podemos descansar, pois não basta que a República seja lei, a República tem também de ser vida, tem de ser realidade concreta, diária, sentida por todos no dia-a-dia das nossas vidas”   Eu prefiro sentir a República o menos possível , e não quero um presidente que acha que tem como missão fazer-me sentir seja o que for.  No mundo onde ele habita o conteúdo facilmente se submete à forma e uma coisa bem dita tem um valor autónomo  da própria coisa .  A escola dele acredita muito no poder da retórica e pouco no da aritmética e às vezes ao ouvi-lo dá-me ideia de que ele não conhece lá muito bem os poderes de um presidente da república  e o mundo real da política e economia duras e frias que não lá vão com lirismos nem discursos bem torneados , perguntem ao Obama.

Há o professor Marcelo , que ganhará mas sem o meu voto ou sequer resignação. Não gosto do homem , não gosto do frenesim , não gosto da hiperactividade, não gosto do tom , não gosto do excesso de confiança , não gosto do sentido de privilégio e predestinação , não gosto da vaidade e gostaria de dizer que não gosto desta ou daquela ideia dele mas não lhe conheço uma posição firme e inequívoca sobre nada de crucial. Mestre do contorcionismo verbal  muito mais técnico que o Nóvoa , desde que é candidato consegue ter uma palavrinha para agradar a todos e estar sempre do lado bom da barricada. Habituado a subserviência sem imaginação dos que lhe põem o microfone à frente , acredita que por ter sido visto por milhões , sempre sem responsabilidade  ou contraditório , tem as repostas para tudo. Sem o hábito de ser questionado hoje disse  não querer alimentar polémicas para recusar comentar a acusação da candidata Marisa Matias de que o professor de Direito mentiu sobre a constitucionalidade do Orçamento do Estado para 2012. Isto não é uma polémica, é uma  adversária directa a chamar-lhe mentiroso com base em declarações muito públicas dele  . Não responder a isso com essa desculpa é cobarde , porque está à vista de todos o que ele disse, não é uma alegação, e depois eu gostaria de ter um presidente que não tem medo de polémicas, porque os problemas sérios são polémicos e não se pode varrer o que  é polémico e controverso para debaixo da mesa. Teria sido  bom ele , com tudo o que sabia, ter alimentado umas quantas polémicas sobre o BES ou o Banif , talvez  nos tivesse saído menos cara a brincadeira e ele tivesse com isso feito algo de concreto pelo bem do país. Será presidente mas não é com o meu apoio nem confiança.

Há ainda o comunista de serviço, que merece o relevo que merece , há uma candidata do Bloco que vai tentar capitalizar votos e atenção para o mesmo , com o mesmo argumentário e posições políticas . Sou contra a maior parte mas pelo menos apresenta um argumentário , defende posições e propõe coisas . Há ainda o inefável Tino de Rans , figura que eu gosto sempre de ver concorrer como prova de que neste país qualquer pessoa se pode candidatar ao mais alto cargo da Nação, há mais dois estranhos completos , há o senhor anti corrupção cujo apelo se esgota nisso e  por fim há o único do lote a quem eu confiava o cargo.  Gastei  a pilha toda a dizer mal dos outros e chega a hora de dizer bem do meu preferido não me sai nada , mais uma vez prova de que a abordagem pela negativa é sempre mais fácil e raramente a mais construtiva…

Muito em breve deixo aqui as razões pelas quais apoio  Henrique Neto a presidente . Lamento muito que ele não tenha decidido gastar a sua fortuna toda nisto ,  apostar tudo o que tem nesta eleição porque se as pessoas soubessem quem ele é e o que pensa para o país era levado em ombros para Belém , e acredito que as coisas iam mudar um pouco, para melhor.

PS: Tentei votar antecipadamente ,  permitem-no por um sem número de razões e criou-se a burocracia e o regimento para isso. Estranho é que para votar antecipadamente nestas eleições tinha que o fazer  entre 13 e 18 de Janeiro.  Então e os que saem antes? Só posso votar no fim da campanha eleitoral?É estúpido mesmo ou há aqui alguma razão que eu não estou a ver?

 

 

Anúncios

One thought on “Presidente para a República

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s