Início » Barcos » Las Palmas

Las Palmas

DSCF0425

Assim que saio de casa para uma viagem  ligo um relógio em contagem decrescente para o dia marcado para o regresso , mesmo quando é só marcado “a lápis”, sem bilhete de avião nem nada, é a data em que eu digo ao moço que me olha pela casa e pelos animais que vou regressar.  Dantes o objectivo era continuar  ”em andamento” o máximo de tempo , agora é voltar a casa assim que possível, um gajo fica velho , apega-se às suas coisas , vistas e  hábitos  , já vai encontrando pouco de novo no mar e na vida do mar e passa horas e horas a pensar em tudo o que vai fazer quando voltar , mesmo quando só saiu há uma semana.

Aqui há dias , íamos a navegar a um largo , à vontade com  18 nós de vento, vagas regulares e céu limpo e o Florêncio perguntou-me :  “Durante a travessia , é como?” . “É assim só que durante mais tempo”, respondi , lembrando-me de uma das primeiras cenas do Moby Dick em que o Ishmael , chegado a Nantucket , diz a um velhote que  quer ser baleeiro para conhecer  o Mar. O velhote leva-o à beira mar , aponta para o largo e diz “Olha.Agora já conheces” , ou palavras com  o mesmo efeito.

 Desta vez fiquei de regressar a casa a 10 de Setembro , e à partida de Les Sables tive que enviar a minha data estimada de chegada a Tortola , disse dia 7, optimismo moderado.Nunca é muito fácil nem garantido porque uma coisinha pequena que nos apanha na curva pode atrasar a viagem por vários dias , pelo que foi muito satisfeito que saí de Cascais no dia 11 já 24 horas à frente da minha estimativa , é como se já tivesse ganho um dia . A passagem para aqui ,  700 milhas , durou 4 dias e meio e até atrasei o andamento na última noite para entrar com a alvorada .

Foi uma passagem  rápida e sem eventos , como se quer.  Continuo satisfeito com a tripulação , tomam iniciativas boas , são cuidadosos , arrumados , ainda não vi nenhum deles a fazer uma asneira , eu também ainda não fiz nenhuma , ainda não fui chamado a meio da noite (ou do dia, que também se dorme  durante o dia) para nada , as manobras fazem-se todas facilmente , só tenho que dizer as coisas uma vez  e o Florêncio até vai pescando  um peixe de vez em  quando . Não são tagarelas nem  sorumbáticos ,  os dias passaram rápido , li dois livros , o vento serviu. Tivemos quase sempre Nordeste fresco , fizemos quase sempre acima de sete nós , a vela grande andou entre o primeiro e o segundo rizo e a genoa armada em tesoura , dizem os franceses , asa de ganso dizem os ingleses , não sei como dizem os portugueses. Usa-se em mareações de popa arrasada , ou seja , com o vento directamente por  trás e quando não se tem uma vela de balão . Nos dois últimos dias , quando a ondulação já estava grande demais e crescia o risco de cambar acidentalmente , arriei a vela grande e seguimos só com a genoa , sempre nos  sete nós , não é velocidade de escrever para casa mas é um descanso.

A temperatura a subir a cada grau de latitude, os primeiros peixes voadores a aparecer , as meias arrumadas no fundo do saco para só saírem daqui a um mês no regresso à Europa, a  vida em calções .

Ontem à chegada passei duas horas na doca de recepção da marina à espera que o escritório abrisse.

Benvindo de novo a Las Palmas , capitão.

Lembra-se de mim?  Perguntei ao chefe do porto ,meio incrédulo mas já todo contente . São duas coisas que me dão um prazer muito especial e muito egoísta , nem sou um gajo muito vaidoso mas quando entro num porto e se lembram de mim  e ainda por cima me tratam por capitão , tenho moral  para o resto do dia .

Claro que sim.

Eu também me lembrava dele , a última vez que cá estive foi há 5 anos mas afinal vai para 20 anos que aqui vim pela primeira vez e ele já era chefe do porto de recreio . Don Xavier. Veio no semi rígido mostrar-me o nosso sítio  e ajudar-nos a amarrar , sendo isto época baixa para as travessias esperava menos gente na marina mas está cheia que nem um  ovo. Deve ter  a ver com o preço, pago aqui por este barco menos de 30€ por noite , contrasta um bocado com os 80 e tal de Cascais.

Depois a coisa não varia , lavar e arrumar o barco e ir à procura de internet e pequeno almoço, uma das vantagens de se chegar de manhã e de uma passagem curta é que não se começa logo nas imperiais , não há aquela sede ensurdecedora como quando se chega de 15 ou 20 dias , e o mesmo vale para o resto dos divertimentos. Ainda fui fazer um reconhecimento a ver se tudo estava no seu lugar na noite da cidade mas não consegui motivar a tripulação e eu próprio não estava em grande forma. Haverá mais esta noite.

Vou agora ao  supermercado comprar uma lista  que costuma dar três carrinhos cheios que depois convenientemente nos vêm entregar ao barco na doca , espero que o técnico da Yanmar venha esta manhã ver uma questãozinha que tenho com uma saildrive e tudo correndo dentro do previsto é para largar amanhã à tarde. Vamos ver.

Anúncios

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s