Início » Açores » Lenha

Lenha

Quando vim para cá viver vai para 4 anos e fui ao centro de saúde conhecer o meu médico e tratar do receituário para as minhas drogas a primeira coisa que ele me disse foi : “você não podia ter escolhido sítio pior para viver!” . Referia-se à humidade reinante, uma coisa mesmo assustadora , hoje por exemplo chove e estão 88% , facilmente e frequentemente sobe dos 92% , tempo seco só mesmo no Verão e mesmo assim vai sempre chovendo. Os livros , a roupa , os móveis , tudo ganha bolor , a casa que alugava antes de acabar a minha era muitíssimo pior que esta , fazia experiências tipo deixar uma esponja de banho seca e ver que em quatro dias estava ensopada , uma caixa de fósforos não durava mais de quinze dias , enfim , muita humidade.

Contra isto pode melhorar-se o isolamento das casas , aquecê-las e usar desumidificadores.Não tenho desumificador  porque ainda não pôde chegar ao topo da lista dos investimentos prioritários , e além disso uma coisa dessas a trabalhar sempre nota-se muito na conta da electricidade.

A minha casa , pelo posicionamento , exposição e por cuidados e trabalhos que tive , nem é muito má nesse aspecto e tenho conseguido ter tudo razoavelmente seco . Aqui  , que eu tenha visto , nunca desce dos 10 graus (que para mim já é gélido) , mas ainda convém ter aquecimento no Inverno. Lenha é coisa que não falta nesta ilha , eu tenho lenha que corto nas minhas terras e se não tivesse já houve quem me dissesse : se queres lenha vai a esta minha mata ou combrada assim assim e corta a que quiseres . Naturalmente que a lenha que se corta não pode ser logo queimada , tem que secar , e para secar bem é quase um ano , uma pessoa corta cedo na Primavera para queimar no Inverno seguinte.

Este é o segundo Inverno nesta casa , fiz mal as contas e acabou-se-me a lenha. Como já não tinha tempo de ir cortar árvores para este ano fui perguntar a uma das pessoas que vende lenha se ainda tinha alguma seca , tinha , levou-me a uma barroca onde havia quantidades de incensos cortados e secos , não quis dinheiro nenhum , disse-me que podia levar o que precisasse. Levou-me um dia inteiro , ir lá para o meio das quintas de motosserra , cortar os paus , carregar tudo às costas para o carro e depois descarregar em casa , e depois aí ainda tenho que a escachar ( como se chama aqui ao rachar lenha) , porque a salamandra é pequenina e as cavacas também têm que ser.

Com isto decidi que não me deixava mais apanhar sem lenha e não esperei pela Primavera para começar a cortar incensos aqui e ali , em terras minhas ou de pessoas que me deram autorização . As folhas vão para as ovelhas comerem , os paus são deixados de pé a secar até ao Inverno que vem , a continuar assim tenho para o ano uma carga de lenha que dava para uma casa de família das grandes , cozinha e tudo.

Falo de lenha porque fui dar uma vista de olhos num blog que vejo de vez em quando , é de um Terceirense que passou a maior parte da vida em Lisboa e decidiu voltar à sua terra , no seu blog vai falando sobre a vida no campo tal como a vê e pensa fazer parte dela . Eu formo opiniões muito depressa , talvez depressa demais , e quando li lá que ele tinha nascido para usar Hermès fiquei logo convencido de que tínhamos muito pouco em comum , acho que também é do Sporting e ambos amamos os Açores , deve ser mesmo só isso.

De outra vez que lá passei ele andava a pensar arranjar um cão e falava sobre a possibilidade de o cão defecar nos jacarandás , pensei para mim , meu velho , se é a escrever assim que se chega à rentabilidade , alegra-te por teres meia dúzia de leitores e não mudes nada.

Da última vez que lá fui espreitar ele também tinha um problema de lenha , no caso dele não foi cortar lenha de menos , foi encomendá-la tarde . Acho que não há motosserras Hermès porque se houvesse ele ocupava-se ele mesmo da sua lenha. Claro que ninguém tem que cortar a própria lenha , eu corto e carrego a minha porque tenho mais tempo que dinheiro , senão também a comprava às carradas já escachadinha , o que me fez rir muito e ainda me deixa um sorriso quando imagino a cena é que a lenha que ele comprou veio verde e molhada , e o homem pôs o desumidificador em frente ao monte de lenha , para a secar.

Oito horas de uso de um desumidificador não custam muito menos que uma carrada de lenha , ou um aquecedor eléctrico a trabalhar , já para não falar da eficácia muito dúbia do método . Ainda consigo perceber lembrando-me que aquecermo-nos ao lume tem também um valor estético e dá um conforto e alegria que uma resistência eléctrica não consegue , mas muito me ri a imaginar a cena e o custo de usar um desumidificador para secar lenha. Não sei se na Terceira é assim , aqui perante uma coisa destas diz-se ó paciência….

Anúncios

2 thoughts on “Lenha

  1. O meu quarto é virado a Norte e nunca bate aqui o sol. Comprei um purificador de ar por 100€ e acho que está a fazer o seu trabalho, porque nunca mais tive problemas com bolor. Gasta o mesmo que uma lâmpada. Chama-se AirFree, não usa filtros.
    O que me ri com o senhor que nasceu para usar Hèrmes!

    Gostar

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s