Início » Uncategorized » Para encorajar os outros

Para encorajar os outros

Em 1756 , no começo da Guerra dos 7 Anos , os franceses tomaram a ilha de Minorca aos Ingleses. Minorca , uma das baleares , era uma das chaves do Mediterrâneo e a sua perda causou grandes comoções em Inglaterra. O comandante naval encarregado da defesa de Minorca era o Vice Almirante Byng , que falhou na missão de defender a ilha por uma quantidade de razões , entre elas ter recebido ordens confusas e tardias e poucos meios para a a missão que tinha que levar a cabo. Como é costume sempre que há um revés deste tipo começa a busca de culpados , porque não se podem culpar a circunstâncias , e o Vice Almirante Byng foi julgado num tribunal marcial ,  culpado da derrota e condenado à morte.

Algum tempo depois Voltaire fazia alusão ao episódio no Cândido , dizendo da Inglaterra que  “neste país  mata-se um almirante de tempos a tempos , para encorajar os outros”.  A expressão entrou no léxico comum e é ainda usada quando alguém se refere a um castigo fora de proporção com o crime ou quando o castigo é político , ou seja , feito para encorajar os outros a baixarem a bola.

Lembrei-me do episódio e da origem da expressão quando vi esta notícia :  O Estado Islâmico executou 100 dos seus próprios combatentes estrangeiros que desertavam , ou estavam em vias disso. Boas notícias , a meu ver não há solução para o Estado Islâmico a não ser o extermínio , e se começa de dentro ainda melhor . Não acho que a vida humana seja um valor absoluto , e a vida destes muito menos, desde que lhes conhecemos o programa e os métodos fica claro que quanto mais depressa  forem varridos da face da terra melhor para toda a gente.

Soube no outro dia que havia um “jhiadista de Mem Martins” , que com centenas e centenas de outros jovens imbecis  europeus foi para a guerra na Síria . Depois houve uma polémica porque estes jhiadistas de instagram  estavam a perder as ilusões e queriam voltar a casa , coitaditos. Disse-se  que eram jovens impressionáveis que tinham cometido um erro e mereciam poder voltar ao seu país , eu dizia que eram energúmenos com a inteligência de uma bifana mal passada que deviam agora aguentar as consequências das suas escolhas , se as consequências fossem um tiro na cabeça, olha , azar , porque ao que consta estes emigrantes da jhiad não tinham problemas nenhuns em puxar eles mesmos o gatilho para matar infiéis ou  aplaudir  decapitações .

O Estado Islâmico é a cristalização do Mal no Mundo , como está  patente na reportagem de um dos poucos ocidentais que lá foi ver ao perto e voltou para contar a história. Desde a escravatura , sexual e “comum” , ás crianças armadas e aos massacres de populações inteiras , a brutalidade e a selvajaria estão  por todo o lado e como não se pode esperar ter uma discussão racional com esta gente só resta a outra solução.

Não faço ideia do estado das coisas , se o EI está a retirar , a enfraquecer ou na ofensiva e a crescer, mas se começam a executar os seus próprios membros é porque as coisas não devem estar muito bem no Califado , e isso são boas notícias, eles que continuem a matar uns para encorajar os outros.

Anúncios

6 thoughts on “Para encorajar os outros

  1. “Não acho que a vida humana seja um valor absoluto , e a vida destes muito menos, desde que lhes conhecemos o programa e os métodos fica claro que quanto mais depressa forem varridos da face da terra melhor para toda a gente.”
    O problema desta tua teoria é que esse é precisamente o argumento usado pelos islamistas para matar e perseguir. e por quaisquer outros que se acham no direito de matar apenas porque se sentem ameaçados sabe deus porquê e por quem, ao que sei, n há ng a correr atrás deles. os pobres acham bem que os ricos morram, os ricos acham bem que os pretos assaltantes morram, é menos um, os pretos assaltantes acham bem q os ricos se fodam com um f bem grande, e por aí fora. Os islamistas tb acham a nossa (ocidental) mentalidade, os nossos métodos e e os nossos programas um escândalo. fundamentalismo é um problema do ser humano, não da religião, nacionalidade, ou o diabo. conheço católicos fundamentalistas, ateus verdadeiros atrasados mentais que não respeitam a religiao alheia, e ridicularizam os seus fieis, por aí vai.
    Boas Festas 🙂

    Gostar

  2. Não é uma teoria , é uma concepção . Eu espero que os islamistas radicais morram pelo sofrimento que causam , eles desejam que eu morra porque sou ateu . Vês aí uma diferença substancial ou não?

    Gostar

    • As minhas convicções sobre isto não têm efeito nenhum na sociedade nem nos outros à minha volta , nem eu seria capaz de exigir ou sequer esperar que elas se generalizassem.As convicções deles são afirmadas e impostas a tiro e à bomba todos os dias. Não, não me parece que o efeito seja o mesmo .

      Gostar

  3. O melhor que se pode fazer para derrotar o Estado Islamico é deixar de o financiar. E foram os Europeus e sobretudo americanos que os financiaram com centenas de milhões de Euros, para combaterem o Assad e o Kadafi, os xiitas iranianos, e outros. Isto diz-se a boca aberta (https://www.youtube.com/watch?v=0e_4tUYc6ag). Eles andam a combater com armas americanas, europeias, russas, chinesas, etc. E a vender petroleo no mercado..

    Outra coisa boa para deixar de dar animo a estes fanáticos religiosos seriam não ir para o Médio Oriente fazer guerras, por e dispor de regimes ( o Sadam, que lá tinha sido metido pela CIA, pelo menos era pouco dado a religiões e mantinha aquilo em ordem), roubar o que é do país deles, e fomentar guerras sectarias entre eles a ver se os podemos roubar mais facilmente enquanto eles andam entretidos nisso.

    Outra coisa boa a fazer seria não inventar motivos para fazer guerra em países que não controlamos (Iraque. Irão, etc), mas depois ser aliados dos Estados onde o fanatismo religioso
    é levado mais longe (Arábia Saudita), países, aliás, que financiam o terrorismo sunita…

    Sem tanto dinheiro dos nossos impostos e sem tanto incentivo moral, sem dar motivos para haver ali populaçoes inteiras que são vitimas de guerras, também não haveria tantos desesperados sem causa tornados radicais a querer dar um sentido à vidinhas deles (idos da Europa, Índia, China, todo o médio oriente, Africa, até da america…)

    Acho que arranjas te um inimigo facil para descarregar. Mas é mais fácil odiar o EI (eu também detesto) do que admitir que fazemos parte do jogo, do sistema, que os cria e alimenta. Temos pouca (se é que temos alguma) superioridade moral. E odia-los e ficar contente com a morte deles não me parece que seja a reaçao deseavel, porque isso, em si mesmo, já significa que começo a ser como eles.

    Por enquanto eles andam em lutas sectarias e intestinas, e anti ocidentais, lá pelo médio oriente. Mas esperemos que não saiam de lá, porque Portugal está mesmo a jeito…Acho que, no essencial, a questão é fali-los (como estão a tentar fazer ao regime do Putin, mas ali é ainda muito mais facil, se assim o desejarem).

    Gostar

  4. Sobre o financiamento ocidental da Jhiad ouço algumas opiniões , não acho a do Rand Paul a mais lúcida , mas pelo menos é informada .Eles vendem petróleo e compram armas no mercado , é certo , mas no mercado NEGRO, onde também proliferam ocidentais mas não é coutada de nenhuma raça em particular. O facto de ser um mercado ilegal e clandestino torna muito difícil implementar a solução”deixar de os financiar”. Haverá sempre gente a vender armas e a comprar petróleo debaixo da mesa, ponto.

    Quanto ao Ocidente deixar de intervir no Médio Oriente , subscrevo A 100% mas o mal está feito e mesmo que saíssem todas as tropas ocidentais que operam do Pakistão ao Egipto o ressentimento ia continuar, vai continuar. Espero que as lições vão sendo aprendedidas mas é ilusório pensar que o Ocidente vai deixar deixar de influenciar a região.

    O EI é fácil de odiar como dizes , mas acho que essa facilidade não vem de eu precisar de alvos para descarregar ou de ignorar as acções do Ocidente , vem de eles serem odiosos , mesmo. Já ouço falar em terrorismo radical islâmico há muitos anos , tenho livros sobre isso pré 2001 , mas nunca nenhum grupo impôs , disse e fez barbaridades destas a esta escala , nem sequer os talibãs , e ao menos os talibans lutam pela sua terra , seja ela parte do Paquistão ou do Afeganistão. Estes lutam pelo Califado Global e querem exportá-lo. São meus inimigos.

    Eu sei que o ódio é terrível e nos rebaixa , mas eu felizmente não estou nem quero estar em condições de agir sobre esse ódio. Qualquer pessoa que ache que a vida humana é um valor sagrado e absoluto tem superioridade moral sobre mim , que acho que não , mas vais-me desculpar a presunção mas eu tenho superioridade moral sobre gente que prega e leva a cabo…. o que eles pregam e levam a cabo.

    Gostar

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s