Início » Uncategorized » Smartphones de Natal

Smartphones de Natal

Apesar da crise que devasta o país , da desgraça  ,  miséria e degradação em que este neoliberalismo desenfreado nos mergulhou , ainda há uns sinais de que talvez não estejamos a ponto de sucumbir . Um deles , ainda que pequeno , é que  cada português tem  um telemóvel , descontando as criancinhas mais pequeninas apesar dos esforços dos papás . As vendas têm vindo  a cair , mas  se tivermos em conta que desde pelo menos 2005 que cada português que o quer e tem mais de 7  ou 8 anos tem um telemóvel isto não é uma notícia má, quer simplesmente dizer que as pessoas andam a gastar menos dinheiro a trocar de telemóveis ao sabor da moda e da publicidade.  Se se vendem muitos telemóveis  é mau  , é o consumismo desenfreado , o capitalismo exploratório. Se param de se vender telemóveis , é mau  , é sinal de descalabro económico e pobreza crescente. Ainda por esse  artigo do Diário Económico “linkado” aí em cima somos informados de que 41% destes telemóveis são da variedade esperta . Por favor não me venham com a teoria risível de que 41% dos portugueses precisam mesmo de um smartphone na sua vida profissional. Infelizmente  não precisam , seria sinal de que estávamos numa economia mais desenvolvida num país mais avançado . As pessoas compram smartphones primeiro porque é a moda e a tendência , depois porque gostam de engenhocas ( diz-se gadjets)  e principalmente porque têm dinheiro para os comprar ,  manter e usar , e isto a mim parece-me que contradiz um bocadinho a narrativa da Esquerda , do país em “economia de guerra” , como acreditam  os camaradas do Liberation , o Avante Francês que entrevistou uma tal de Cristina Semblano , que ensinando em Paris acha que sabe muito sobre como se vive em Portugal. Estamos exangues , afirma a criatura . Um país exangue em que 40% dos habitantes anda de smartphone e que gastou mais em prendas neste Natal que os Holandeses e Alemães .      Parece-me óbvio que esta senhora não tem a mínima noção do que é uma economia de guerra e tem uma interpretação  bastante vaga do significado da palavra “exangue”.  Naturalmente que o Liberation só faz o seu trabalho e cumpre a sua vocação ao publicar estas coisas. O nosso projecto e posição primeiro , a verdade objectiva a seguir.Como não costumo negar a realidade que me entra pelos olhos adentro não posso negar que Portugal está em crise , que temos números de desemprego muito maus , que há muita pobreza e que o governo actual ( para não quebrar a tradição) é em geral incompetente . Daí às hipérboles , manipulações e fabricações ofensivas que lemos e ouvimos todos os dias na comunicação social vai uma grande distância , a que separa a realidade de ficção.  Por exemplo , deixo-vos aqui esta pequena ilustração de como o sr.Melenchon , o chefe do Bloco de Esquerda  lá do sítio , gosta de lutar na sua cruzada pela Verdade :

Imagem

Os maus são sempre os outros , nós não , somos espectaculares , as nossas ideias e métodos são os melhores , a Verdade e a Razão estão do nosso lado . Está bem abelha.

Apanhei um bocadinho da mensagem de Natal ,  não do Cavaco ou do Passos que não me interessam para nada , mas de uma das figuras de 2013  , o Edward Snowden , gajo ao qual eu não censuro muito a fuga massiva de informação e a denúncia , censuro muito é a sua deserção  para países que só não fazem igual ou pior que a NSA porque não conseguem , e a sua contribuição para manter a crença de que o governo dos EEUU é péssimo mas há outros bonzinhos. Sobre a sua mensagem de Natal cito aqui um órgão de comunicação chamado “O Povo”  , como tal insuspeito de estar ao serviço do grande capital   bla bla bla:

A intenção de Snowden era esclarecer aos telespectadores (sic) sobre os riscos da tecnologia moderna.

“Uma criança nascida hoje crescerá sem a menor noção de privacidade. Ela nunca saberá o que significa ter um momento privado, para si, de pensamentos não gravados nem analisados.” Este ano, comentou, o mundo tomou conhecimento de que os governos introduziram um sistema de vigilância em massa, que vê tudo o que fazemos.

O autor britânico George Orwell já alertara sobre os perigos desse tipo de tráfico de informações no livro 1984, observou o ex-funcionário da NSA. No entanto, as câmeras do “Big Brother”, no romance de ficção científica publicado em 1949, não se comparam em nada com a nossa realidade. “Temos detectores em nossos bolsos que nos seguem aonde quer que vamos”, acrescentou, apontando para a atual difusão global de smartphones e sensores de GPS.

O Edward Snowden era um geek , daquelas pessoas tecnologicamente avançadísimas mas que têm necessariamente falhas no resto das áreas. A pessoas como ele nem sequer ocorre que sim , é verdade que os governos conseguem acompanhar os nossos passos em tempo real pelos  smartphones , mas que a última vez que vi ainda não era obrigatório ter um .Este gajo não concebe a vida sem os aparelhómetros todos ,acredita que todos os humanos vão ter um daqui a meia dúzia de anos ( quando ainda há para aí um bilião sem sequer  água potável)   por isso acha que é irrevogável que todas as crianças do mundo vão viver permanentemente ligadas à corrente e à rede, que todos queriam ser como ele e apreciam as coisas que ele aprecia, como smartphones e computadores potentes , e  assim  não concebe uma vida que não seja passível de ser examinada pelas NSAs deste mundo.  Quanto às noções de privacidade das criancinhas nascidas hoje , fica-lhe bem a preocupação , eu por exemplo preocupo-me ( ou pelo menos penso nisso) com as relações que os meus sobrinhos vão ter quando crescerem com as pessoas  de outras cores , classes e crenças , que vão forçosamente ser diferentes das da minha geração e são independentes dos “gadjets” que usamos. Já deito pelos ouvidos as referências ao 1984  (foi a primeira vez que o descrito como ficção científica) , onde toda a gente tinha em casa  uma câmara que não só filmava como dava instruções   e já não suporto os imbecis que dizem que 1984 é hoje , esquecendo-se que nós , porque vivemos numa sociedade livre , temos sempre a opção de desligar o raio do botão e de prescindir do smartphone . Quanto ao medo dele de que as crianças “nunca conheçam um momento privado, de pensamentos não gravados nem analisados ” , eu se fosse a ele preocupava-me mais com  saúde , educação e paz do que com os gravadores e algoritmos de análise do pensamento que pelos vistos ele sabe que existem , ou estão para existir , não percebo como nem para quê , mas ele é que é o gajo da tecnologia. Por fim , é de tecnologia que se trata e dessa propensão irritante dos Humanos de querer ficar com o bolo e comê-lo, de fazer omoletes sem ovos , etc. Queremos serviços públicos de qualidade mas impostos baixos , queremos energia barata mas somos contra o nuclear e a poluição atmosférica , queremos políticos competentes e impolutos mas que não ganhem muito dinheiro , queremos estar protegidos dos terroristas mas não apreciamos tropas e espiões , queremos economias fortes e dinâmicas mas deploramos os excessos do capitalismo , queremos vacinas eficazes mas não queremos os OGM’s de que são feitas , queremos comida barata e saudável para todos mas detestamos a agro indústria e  queremos tecnologias de ponta que nos permitem ter a informação na ponta dos dedos mas queremos que o fluxo seja apenas num sentido.Quando isto não resulta , ralhamos contra tudo e contra todos menos contra o irrealismo das nossas expectativas e as incongruências das nossas exigências. Vai-se perdendo a paciência.

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s