Início » Uncategorized » The Well

The Well

Esta foto tem uns 5 anos , é do tempo em que me estava a americanizar , entrei neste bar a primeira vez há mais de 10 anos e tornou-se um dos sítios mais importantes da minha vida , na medida em que um bar pode ser um sítio crucial para alguém que não é alcoólico. 
Tinha um barman irlandês que tinha sempre uma das televisões num canal de futebol europeu e com o qual eu podia falar de bola , tem uma série de empregadas giras , simpáticas e eficientes ( uma triangulação que em Portugal é  raríssima) , uma escolha enorme de bebidas a preços muito razoáveis , duas mesas de snooker , uma juke box ( uma das minhas coisas favoritas da América  ) e tem uma clientela uns 70% ligada aos barcos , o queria dizer que não só encontrava lá frequentemente amigos como conhecia pessoas do meio. Fica perto do cruzamento entre a US1 e a rua 17 , um dos “centros” da cidade , perto de uma data de necessidades básicas , enfim , muitas pessoas diriam que é um “dive bar” , que se traduz mais ou menos por espelunca ou tasca manhosa  e mal frequentada , eu adoro o sítio. Já lá entrei em alturas de desorientação total para ver a solução  aparecer-me  ao balcão pouco depois , já lá tive reencontros felizes , já lá arranjei muitos trabalhos por acaso, já lá afoguei muitas mágoas , celebrei muitas vitórias e tomei grandes decisões.
No outro dia fui a outro bar encontrar um amigo que está em trânsito do Hawaii para a Itália , e estava consumido de preocupação porque sabia que hoje , quarta feira , tinha que sair do barco , e o meu avião de regresso à ilha é dia 7 , sem possibilidade nenhuma de antecipação. Estava a olhar para 15 dias na cidade , e como conheço aqui muita gente tenho sempre um sofá nalgum lado , mas sucede que estou com o meu tripulante e vizinho lá na ilha , sou responsável por ele a 100% , e se nunca tenho problemas em pedir guarida a amigos , pedir guarida para mim e outro por 15 dias já é muito mais complicado. Já estava meio esquinado , chamei um taxi para voltar à marina mas quando entrei no taxi o reflexo mandou-me para o Village Well , só mais uma. 
Apareceu-me o Steve , um sul africano que eu conheço há uma meia dúzia de anos e que eu só posso encontrar lá porque é daqueles que não usa o facebook. A primeira coisa que fez quando lhe contei a situação foi convidar-me a a mim e ao meu amigo para ficar em casa dele até precisarmos , mais uma vez ir ao Village Well resolveu-me a vida , e esta semana ainda me vai aparecer lá um trabalhinho para me compor o orçamento e entreter nestes quase quinze dias que tenho que passar aqui.

One thought on “The Well

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s