Início » politica » Credibilidade

Credibilidade

Ninguém  vem aqui à procura de notícias ou análises económicas profundas e abalizadas, sou só um gajo que presta atenção , lê umas coisas e tem opinião formada. Mal ou bem , é a minha e estou sempre disposto a defendê-la e a mudá-la , se me convencerem.
Eu sei que já é  história da antiguidade mas tenho ideia que em Março de 2011 , quando caiu o governo PS depois de meses a meter os pés pelas mãos , a tentar impor uma austeridade tíbia via os famosos e largamente ilusórios “pactos” , a negar a realidade e inventar artimanhas contabilisticas ao mesmo tempo que o regabofe seguia o seu curso  , a credibilidade de Portugal era nula. 
Se não fosse nula o governo  tinha conseguido financiar o Estado e manter-se  em funções. Acho a Lógica  uma coisa linda e lamento que tenha tão poucos adeptos e praticantes na Política e Jornalismo.
A credibilidade não é apenas um conceito  , tem uma medida muito clara que é a disponibilidade dos outros para confiarem em nós. Mede-se por exemplo nos juros que pagamos quando pedimos dinheiro emprestado , e só o podermos pedir esse dinheiro já  é sinal que existe credibilidade. Os Americanos têm o credit score , qualquer indivíduo tem em qualquer altura um coeficiente que reflecte a facilidade e condições de ter um empréstimo , um número entre 300 ( ninguém lhe atende o telefone) e 850 ( é o que precisar) . Claro que isto se presta a manipulações e injustiças , mas pelo menos é um sistema melhor do que “o senhor é amigo de quem” mais comum no nosso país.
Então em 2011 enquanto os históricos  Teixeira dos Santos , Sócrates e resto da companhia iam depositando as suas esperanças em ninguém sabe bem o quê , não sei se lhes faltavam uns diazinhos para atingir o escalão máximo para a reforma , se pensavam que se ia descobrir um campo de petróleo vasto no Alentejo ou se iam aterrar extra terrestres com contentores de ouro puro , mas deixaram  acabar o dinheiro . Um facto simples e verificado , mas por algum fenómeno paranormal ainda hoje não é compreendido por toda a gente. Aliás , volta e meia ainda ouço opiniões de pessoas que lamentam que não se imprima simplesmente mais dinheiro ( eles é que têm as máquinas!) para dar a toda a gente. Deixaram o dinheiro acabar ao mesmo tempo que iam dizendo que estava tudo sob controlo,  tipo o ministro iraquiano a ganhar a guerra com os tanques inimigos a rolar atrás de si na imagem.
Nunca me vou esquecer do que o PS fez a este país ,  com que cara o fez e o que aconteceu aos que o fizeram . 
Veio a troika para que Portugal não se visse perante o colapso total da economia e a anarquia e miséria que daí viria , veio  com os seus fundos e exigências , e começou este calvário do nosso país , a mostrar as continhas todas aos senhores de fora , a curvar a cabeça e agradecer que nos corrijam alíneas e apontem onde é que acham que podemos melhorar.  A humilhação . O desespero dos lobos à porta . O terrível aumento da pobreza e do desemprego que , como também sabem as pessoas dotadas de um cérebro inteiro e funcional , é  inevitável nestas circunstâncias. Ah , e tal , os neoliberais e ...É PÁ CALEM-SE ! QUE PARTE DE “NÃO HÁ DINHEIRO , O ESTADO FALIU” é que não percebem? Ah , a banca e os ricos…..hão-de me explicar como é que querem uma economia funcional e desenvolvida sem bancos sólidos. E já agora , se nacionalizássemos as 10 maiores fortunas de Portugal  nem sequer  pagávamos a dívida da CP e do Metro de Lisboa. E depois ?
Hoje  o nosso país pôde outra vez  contrair uma dívida em seu nome. Foi hoje o regresso aos mercados financeiros , que o PS o ano passado considerava fantasista e  que o próprio Gaspar previa para Setembro de 2013  (sempre a enganar-se , o sacana) . Estou longe de ver a luz ao fim do túnel , estou convicto de que vai tudo continuar dificílimo por muito mais tempo . Não estou satisfeito com o governo em geral , continuo convencido de que não são capazes de executar a reforma do Estado de que Portugal tanto precisa , estão fartos de dar tiros nos pés e são incompetentes em muitas coisas.  São políticos portugueses.
 Uma emissão de dívida pública não nos resolve o problema nem é a saída da crise , é apenas  pedir mais dinheiro emprestado para ir aguentando isto. Mas mostra que ao fim de 18 meses pelo menos uma coisa o governo do PSD/CDS conseguiu : devolver uma medida de credibilidade e confiança no Estado Português , e sem isso  não vamos mesmo a lado nenhum. 

4 thoughts on “Credibilidade

  1. Ó jo, concordo com grande parte, mas acho que as teus conhecidas simpatias e antipatias politicas têm o seu peso na análise…O ps não lixou (faliu) o país sozinho. O Teixeira até conseguiu o defict mais baixo da democracia portuguesa, antes da crise internacional estalar.E depois fomos por ali a baixo, já depois da Grécia, Irlanda e Islândia, e antes da UE do norte resolver começar afazer algo (ou seja, o BCE começar a imprimir dinheiro para comprar divida, que é o que se está a passar agora, tal como nos EUA andam a imprimir dinheiro como nunca!!!).Depois, é preciso ver que agora os prazos para pagar à troika vão ser dilatados, outra vez. Depois da ameaça da Espanha afundar a EU começou a fazer algo para isto não ir tudo cano abaixo…Depois, quando o maior crime económico que há memória em Portugal (a nacionalização do BPN) se fez, fez-se com o acordo do PSD (porque o PSD estava lá metido até ao pescoço).A partir desse facto (um facto de 8000 000 000 Euros) nada mais é racional.Acresce que Portugal está empobrecido, deprimido, desempregado, as reformas maiores do Estado não estão feitas, e a dívida é maior que nunca (120% do PIB, só a dívida pública, porque a privada é ainda maior). Sim, os privados (a começar pelos Bancos) estão ainda mais endividados e falidos que o Estado.Esta "vitória" é, no mínimo, ridícula. Espero estar enganado, mas o país em recessão, ter estes juros a 5%com uma recessão de 2% é como ter juros a 7.1% quando o país estava a "crescer" 0.1% ao ano. Continuamos a cavar o buraco.O País não vai conseguir pagar as dividas a não ser que o BCE continue a imprimir dinheiro, e que os credores venham a perdoar parte delas. E se assim for, acabamos por dar razão ao BE e PCP, o que é assustador!Talvez me esteja a escapar alguma coisa, e isto seja mesmo uma pequena grande vitória, a primeira de muitas. Assim espero. Eu até só não simpatizo ainda mais com o governo por não ser reformista. Mas obviamente desejo toda a sorte e competência,porque a sorte do governo é a nossa!

    Gostar

  2. Eh pá é claro que as minhas simpatias e antipatias têm que ter peso na análise , eu não me reclamo isento . É bem verdade que a fraude do BPN foi encoberta e "resolvida" pelo Bloco Central ( notar que o Governador do BdP era o Constâncio e o governo em funções, PS) , mas ainda assim defendo que um partido que passa uns 15 anos quase ininterruptos no governo , de 95 até à falência do país , tem necessariamente que arcar com uma parte muito maior da responsabilidade. Também não acho que este regresso aos mercados seja uma vitória , mas entendo-o como um sinal de que a recuperação é possível e se calhar um dia vamos ler na história que começou neste dia. Quanto a dar razão à extrema esquerda… eu pelo menos não reconheço as relações de causalidade como eles as entendem , e pode rebentar tudo que isso não garante que rebentou pelas razões que eles avançavam , tal como se tudo correr bem (ahahahah) o governo em funções não pode esperar que acreditemos que tudo se deve a eles e às suas políticas. Mesmo que o BCE avance com a política de tolerar mais inflação e continuar a imprimir dinheiro e que os credores perdoem parte da dívida não me parece que isso valide as teses do PCP ou BE ou que prove que a receita deles é que era a boa.Para mim a única circunstância em que podiam mesmo reclamar vitória era se Portugal renegasse os acordos , como eles defendem , implantasse as políticas que eles reclamam e depois voltasse ao crescimento.

    Gostar

  3. Lá está…os 15 anos…com 2 e meio de PSD CDS pelo meio, e isto já estava tão bem que o Durão se pirou a meio! Até os Pec foram assinados a 3.Isto é bloco central puro, ou, como diria o Paulo Porta, "arco da governação". para o bem (os últimos 25 anos) e para o mal (desde 2008 e os próximso 20).E acima de tudo, como somos pequenos e uma economia aberta é conforma os mercados, a Ue, os EUA, a China, etc disserem…De qualquer forma, mesmo que estivesse tudo bem, só os dados da demografia indicam que o país é insustentavel!Enfim…

    Gostar

  4. Pois , a demografia é mais assustadora que quaisquer conspirações reais ou imaginadas dos "mercados" e mais assustadora do que a corrupção e ineficiência do nosso sistema , porque é daquelas coisas sem solução possível . Mais raiva ainda me mete quando vejo políticos ( de todas as cores e níveis de responsabilidade) a tentar escamotear essa realidade e a tentar convencer-nos de que este Estado é remotamente sustentável , e mais todos os dependentes e clientes do Estado a fazer tudo para que nada mude. Direitos adquiridos , constituição e assim.E só mais isto , como sabes passei a maior parte do consulado do Sócrates fora do país , pelo que não sofri aquele desgaste gradual . A raiva que lhe tenho , e ao seu partido , subiu ao chegar cá em 2011 e ver a situação em que estávamos , e não parou de crescer a cada dia com a atitude do PS , o seu líder inacreditável , e a posição deles perante as questões que nos afligem e corroem . Se o PSD e o CDS , como é provável , me levarem ao desespero no resto do legislatura mais depressa voto no PCP que no PS. Mas o mais provável é nunca mais votar numas legislativas .

    Gostar

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s