Já vai para mais de uma semana com o céu enevoado ou mesmo cerrado , vendavais e aguaceiros , está-me a mexer um bocadinho com os nervos. Antes de vir para aqui perguntavam-me “então e aguentas-te com aqueles Invernos?”. Até ver aguento , mas começa-me a custar , ensombra-me a disposição , são os pormenores que irritam como ter que ter a roupa a secar dentro de casa .
Mas já se vêm rebentos , daqui a um mesinho começa a Primavera , está quase. E depois para o próximo Inverno já devo estar na minha própria casa , pensada , sonhada , desenhada e reconstruída por mim à minha medida exacta e isso vai fazer uma grande diferença. Mas por agora estou quase saturado de bruma , chuva , vento e céu encoberto , felizmente nunca está muito frio , essa é uma das razões porque eu adoro isto , nunca faz muito frio. Passei os últimos 10 anos com pouco ou nenhum Inverno tal como o entendemos , tinha períodos curtos em sítios onde estava frio mas a vida era principalmente nos Trópicos e tinha duas estações , ambas quentes. Dava-me bem com isso , mas o clima não compensava as outras desvantagens de viver nos Trópicos , nomeadamente ter que me adaptar ao resto das pessoas que vive nos Trópicos.
Bom , tudo indica que vou sobreviver ao afamado e agreste Inverno Açoreano sem dar em mais maluco ainda , apesar de não me ter lembrado que tendo animais ao meu cuidado ia estar exposto diariamente às intempéries , e sair dessa exposição obrigatória foi uma das razões que me fez deixar de navegar….

Ontem como todas as manhãs entrei com um braçado de silagem no cercado das ovelhas , nisto o carneiro recuou três passos , investiu e deu-me uma marrada que me assustou mais do que doeu e me deixou espantado. Como tinha escrito aqui antes , ele até me vinha comer à mão e em 3 meses nunca tinha sequer ameaçado nada disto. Saí , voltei a entrar , ele fez o mesmo mas desta vez não me apanhou porque fugi a tempo. Ri-me a pensar que ele estava agastado com a derrota do Benfica em Guimarães (ele chama-se Lampião) , fui buscar um barrote e voltei. Ele fez o mesmo e levou com o barrote na cabeça , duas vezes para a mensagem passar. Fiquei intrigado com aquilo , e preocupado porque se o carneiro agora deu em marrar complica-me bastante a vida , mas os animais são mais fáceis de compreender e lidar do que as pessoas , e já tenho uma explicação , ainda por confirmar: uma das ovelhas deve estar com o cio , o amor está no ar e o gajo não quer concorrência. Isto é outra mina para os meus amigos australianos e ingleses que têm um fundo enorme de piadas sobre as relações entre pastores e ovelhas e perdem poucas oportunidades de mo lembrar . Espero bem que seja isso que agastou o carneiro , o meu livro não diz nada sobre o assunto ( aliás , o livro é uma bela merda , indicado para quem quer ter ovelhas como bicho de estimação) e não queria agora passar a ter que ir de barrote na mão de cada vez que entro no cercado , sempre de olho no Lampião.

Entretanto está tudo a postos para vender borregos para o talho da Associação Agrícola , eles compram um por semana seguindo uma lista em que os sócios se inscrevem , para a semana vai o primeiro meu , com 6 ovelhas posso chegar a vender um por mês , mais ou menos . Estou contente porque apesar de ter que vender uns 30 borregos até recuperar o investimento inicial é o princípio que conta , tenho a minha exploração agrícola regularizada , tenho o sistema montado , melhor ou pior , sou sócio da Associação e vou ter um rendimento com uma coisa que criei sozinho. No futuro espero poder ter mais que um borrego por mês , já para não falar das aplicações da lã e , quem sabe , queijo de ovelha .

E a cerveja , espero finalmente ver aprovado o último nome que escolhi : Da Ilha , Cerveja da Ilha. Nada mau.

2 thoughts on “

  1. Caro JorgeFartei-me de rir com a atitude do lampião! Quando eu era miúdo passava férias na terra do meu avô ali para os lados de Tomar e o desporto favorito meu e do meu irmão era pegar de caras um carneiro bem bravo que pastava num prado! As nódoas negras abundavam! Agora ir de barrote para um lampião…é obra!!! Espero um dia ir à loja dos produtos Açorianos aqui em Lisboa, comprar e depois beber uma Cerveja da Ilha! Ou então ir até aí, à vela e prová-la na fábrica como já o fiz com a Mel'Abreu em Ponta Delgada!Um abraçoJoão GM

    Gostar

Responder

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s